FRENTE UNIDA CONTRA BOLSONARO – RAFAEL BRASIL

 








Desde o ano passado a oposição articula uma frente contra Bolsonaro, e ao mesmo tempo estes atores políticos conspiram, diuturnamente para derrubar o presidente. Usaram e agora continuam utilizando a gripe chinesa para desestabilizar o governo através do caos social e da miséria generalizada.

Para isso contam não só contra o establichment podre de sempre, mídia, intelectuais acadêmicos, todos unidos contra o presidente e claro, a direita, que desde Getúlio não chegou ao poder com exceção do General Dutra que sucedeu o próprio Getúlio.

Os militares eram positivistas e se apossaram do poder depois do movimento popular que derrubou Jango. Prometerem eleições em 1966, depois formaram governos tecnocráticos, perseguindo não só a esquerda, mas também a direita, vide a cassação de Carlos Lacerda e a defenestração dos jornalistas de direita da mídia, esta já em processo de ocupação pela esquerda mesmo durante o regime, sobretudo com a abertura de Geisel.

Aliás, Geisel foi o presidente que mais estatizou, não roubou, mas fez a cama para os ladrões que viriam com a redemocratização. E a esquerda, pasmem, ainda o chamava de entreguista, vejam só.

Depois de muito articularem procurando um nome para enfrentar Bolsonaro ano que vem, que seria de um perfil, digamos mais à direita, veio o STF e liberou Lula para ser o candidato. E provavelmente será com a chancela de gente como Rodrigo Maia e FHC, além de Dória, dentre outros. E com a cólera de gente como Ciro Gomes que quer ser candidato, mas parece que vai morrer na praia de novo.

Lula candidato vai ter o apoio de todo establischment, ou seja, das classes dominantes do estado patrimonialista que ele dizia lutar no passado. Vai ser uma eleição em que muitas máscaras vão cair, mas o povão está com o presidente, embora ainda sem partido e sem a mídia.

Lula, o candidato das elites podres não poderá nem sair às ruas, aliás há anos que não se aventura. Só participa de eventos fechados pois é o maior ladrão da história. A Classe média não ligada ao estamento estatal não vota nele nem no PT, apesar da maneirada que a mídia dá em nem chamá-lo de ladrão, o que até as pedras sabem. E que o roubo petista extrapolou a corrupção de sempre porque serviu a interesses da esquerda internacionalista do Foro de São Paulo, ou seja, para financiar governos totalitários como Cuba, e fomentar ditaduras como a venezuelana.

Vamos ver como se comportam estes tristes atores políticos que passam pelos aliados do STF, mas mantida a candidatura será possível que o triste capítulo da esquerda definitivamente se encerre no país. Ou pelo menos desta esquerda que está aí. Que Deus salve o povo brasileiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário