Socialistas milionários - Rafael Brasil

Divisão do PSDB se acirra em meio à crise | VEJA



Antes em tempos já remotos falava-se de dândis, milionários e socialistas. Antes milionários depois socialistas, é bom ressaltar. Tem até uma bela composição de Belchior, Dândi, milionário e socialista, de carrão chego mais rápido à revolução. Conheci um, meu amigo Arthur Lima Cavalcanti, já falecido há tempos, de família tradicioinal do Recife, filho de Carlos de Lima Cavalcanti, que era rico e socialista, mas no final se desiludiu. Ajudou muitos comunistas no exílio, mas depois foi amargamente deixado de lado, voltando amarguradamente para a direita, liberal, mas direita, nos braços de Joaquim Francisco. Foi um traidor de sua classe , depois traído, afinal comunista desprezava essa gente, que afinal só servia pra lhes servir.
Só que hoje, vejo famílias de socialistas tradicionais, como a família Genro do Rio Grande, e a de Arraes daqui de Pernambuco, que de socialistas pobres ou até remediados, ficaram ricos e em muitas gerações. Geralmente ser socialista dá muito dinheiro, pois afinal eles se aproveitam do estado para se tornar dirigentes em prol, da igualdade social, afinal essa gente nunca admitiu a mínima possibilidade de ser um lascado operário num hipotético governo socialista ou mesmo comunista.
Aliás, os piores déspotas partiarcais foram os comunistas, deixaram fortunas incalculáveis para seus filhos e parentes, como a família Ceusescu, que foi morto dramaticamente na queda do odioso regime que presidia, e a família de Fidel Castro, que começou a brutal ditadura que deixaria o povo cubano na mais absoluta miséria, enquanto seus filhos sempre desfrutaram os luxos mais hedonistas das "malvadas" sociedades capitalistas.
Aqui tem gente que sempre viveu no mais alto luxo, como gente do stalinista PC do B, como o tal de Luciano Siqueira de Recife, além de gente como Aldo Rebelo, que comandou o exército e depois rico, saiu do partido mas ainda milita nas sombras do partido de Marina Silva, outra ex seringueira que vive no luxo e na mordomia.
Um caso paradigmático é José Serra, um liso há quarenta anos atrás e que , dizem os investigadores da polícia federal, tem cerca de 40 milhjões de reais, em contas em bancos suíços. Isso sem falar no próprio Lula, mas esse é um ladrão mais do que conhecido, e tem bloqueados pela justiça cerca de 80 milhões, que quem sabe ganhou como operário, ou mesmo dirigente partidário. Isso sem falar em FHC, que dizem que tem um apartamento de 20 milhões em Paris, e seu filho ficou também milionário, mas discreto, às custas das privatizações sobretudo da vale do rio doce.
Portanto, se queres ficar rico, sem bater um prego numa barra de sabão e não produzir uma mísera caixa de fósforos, não seja empresário, dá muito trabalho, seja comunista ou socialista. Logo haverá cargos e boquinhas estatais, que renderão mordomias mil e consumismo desenfreado e o melhor: Com a consciência de que está salvando a humanidade da pobreza e miséria reinantes. Afinal tudo pela "justiça social".  Enfim, é por essas e outras que essa gente não gosta de pobre, e por isso odeiam o presidente que está tentando acabar com a festa. Mas ainda falta muito para afastar essa gente, afinal bandido é resiliente e bandido usurpador do estado nem se fala, sobretudo aqui nesta terra do patrimonisliamo e safadeza reinantes.

3 comentários:

  1. Se me permite, apenas uma correção:
    Miguel Arraes nasceu no Sertão do Cariri, mas do lado do Ceará. Nunca foi pernambucano.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Rafael! Sua escrita é verdadeira e perfeitamente clara.

    ResponderExcluir
  3. Por ser do sul, a imprensa divulgou que a Psolista Luciana Genro possui três fazendas, no Rio Grande. A família não tinha nenhuma.
    Já Fernando Henrique tem uma fazenda nos arredores Brasília que seu filho administra. É tão fácil assim um Presidente, professor e socialista poder comprar fazenda no DF?

    ResponderExcluir