Ministro da saúde precisa ser médico? Rafael Brasil

Bastidores: Militares querem Pazzuelo na reserva ou fora do ...


Para ser ministro do STF, todos deveriam ser juizes de carreira, afinal vão tratar de temas jurídicos, como a observância da constituição nacional, e o julgamento de questões que envolveriam dúvidas acerca da constitucionalidade em si. Porém no STF só existem dois juízes de carreira, os demais são advogados e pior. Lobistas com interesses mais do que escusos.
Toffoli por exemplo foi reprovado em dois concursos para juiz de carreira, antes de fazer carreira na política a serviço da quadrilha, a maior da nossa história, o Lulo petismo. Foi assessor de José Dirceu, condenado por mais de 30 anos por corrupção, e advogado geral da união durante o último governo Lula. E dizem, que recebia uma mesada de 100 mil reais da mulher que mantinha, não sei se mantém mais, um escritório de advocacia, em claro conflito de interesses.
Mas fica a pergunta: Para ser ministro da saúde tem que ser médico? A resposta é não, é preciso ser um bom gestor, claro amparado pelos maiores especialistas em medicina, preventiva e curativa, claro. Um exemplo disso é a boa passagem do ex ministro José Serra como  ministro da saúde, Serra é economista, não médico, e apesar de suas maracutaias agora descobertas e investigadas, fez um trabalho exemplar e reconhecido mundialmente no combate a AIDS e na implantação dos remédios genéricos, só para ficarmos nestes exemplos.
Pazuello o atual ministro é militar e especislista em logística. Como o governo federal foi excluído pelo próprio STF de coordenar o combate à pandemia chinesa no país, ficando a cargo de governadores e prefeitos e da própria justiça, cabe ao governo administrar o envio de recursos não só financeiros, mas materiais, e o ministro está fazendo um ótimo trabalho nestas questões. Aliás é militar e cuida da logística, ou seja é do ramo.
Portanto as críticas a ele não procedem , aliás  o estado que teve maior sucesso no combate à pandemia foi Minas Gerais, em que houve uma perfeita coordenação do governador, um homem honesto, com prefeitos, na multifacetada Minas Gerais, em trermos econômicos e culturais.
Os estados que morreram mais gente foram justamente àqueles onde os governadores esquerdistas governam, mantendo uma hostilidade febril ao governo federal, e centralizando as decisões fechando tudo e oprimindo à população. Além da corrupção mais do que deslavada, afinal o COVIDÃO está aí, com o provável afastamento do governador do Rio de Janeiro e a suspeita de centenas de milhões roubados em estados como São Pauilo, Ceará e Pernambuco.
Portanto esta narrativa de que as mortes foram causadas pelo governo federal são mais do que mentirosas, justamente por àqueles que acusam o governo com o inquérito mais do que imoral, porque inconstitucional o das tais de fake news. Muita podridão ainda vai sair, vamos conferir, afinal o tempo é o senhor da razão. E temos as mídias sociais para confrontar com as mentiras da cleptocracia reinante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário