O STF manda no exército também? Rafael Brasil

 O que está acontecendo com o STF? - ISTOÉ Independente

Como sabemos, vivemos uma horrenda ditadura, e da toga. O STF interfere em tudo, desde as políticas de saúde. às nomeações o executivo, e agora diz mandar no exército. É a desmoralização completa da república, e vão ficar sem fazer nada? A nação perplexa e revoltada vai ficar orfã dessa instituição complematente aparelhada pela esquerda e sócia permanente da cleptocracia nacional? Eis a peregunta que não quer calar.
Desfiguraram a lava jato, soltando todos os meliantes do PT , PSDB e aliados. Para isso acbaram com a prisão em segunda instância, devia ser na primeira. Soltaram todos os bandidos de alto calibre, desde pólíticos corruptos até narcotraficantes, muitos aliados de políticos mais do que notórios. Agora tiram a prerrogativa primeiro constutucional de exército como poder moderador, justamenmte quando existe a desarmonia entre os poderes, como é no nosso caso, com a extrapolação acintosa do STF no executivo, desde o impedimento da nomeação do superintendente da polícia federal pelo governo. 

Ainda mais, ameaça depor o governo legitimamente eleito com facóides como o inquérito completamente ilegal das fake news, dando prosseguimento ao mesmo numa acintosa afronta à constituição, e pior: Investiga, prende e arrebenta, afinal para estes meliantes, que deviam ser depostos investigados e presos, ninguém pode criticá-los, ora essa. Estamos numa ditadura, e só com a inermediação do exército, com a utilização do art. 142, o país pode voltar à normalidade institucional e democrática.
Temos uma corte de bandidos, indicada pela maior quadrilha jamais posta no poder em nossa história. O País não pode afundar por causa de gente como essa. Fica sempre a pergunta: Até quando o povo vai suportar gente que solta bandidos, cerceia todas as liberdades fundamentais, enfim que escraviza toda uma nação indignada? Só uma verdadeira revolução popular para tirar essa gente do poder, e finalmente reconstruir o país. Enfim todo poder emana do povo e em seu nome será exercido. Afinal vivemos numa democracia? Eis a questão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário