Fachin quer criminalizar cristianismo - Rafael Brasil

Fachin propõe que abuso de poder religioso leve à cassação de ...


O ministro comunista Fachin propõe criminalizar cristãos que por ventura usam , segundo sua visão, a religião para angariar votos em eleições. A isso ele chama de abuso de poder religioso, que pode levar a perda de mandato, tal qual abuso de poder econômico.
Aliás, Fachin foi escolhido por Dilma, partícipe da maior quadrilha jamais posta no poder em toda nossa história republicana, quiçá na história das chamadas repúblicas democráticas de verdade. Todos escolhidos pelas quadrilhas deviam ser impedidos de assumir seus cargos, mas nossa constituição, dita cidadã, nada diz sobre o assunto.
Segundo o próprio STF, fazer política nas universidades pode, afinal as universidades são territórios cativos das esquerdas, e as mais radicais. Já nas igrejas não pode, afinal, os evangélicos, por exemplo, em acensão, porque conservadores, não devem fazer política seguindo este raciocínio, como sempre partidário. Se as igrejas fossem de esquerda, ou pró comunistas, como os da malfadada teologia da libertação, aí sim, o ministro nada diria.
Na verdade, estão começando a criminalizar o cristianismo, mais um absurdo do STF, todo poderoso inimigo da nação. Afinal eles estão praticanbdo a censura aos meios de comunicação da direita, em ascensão.
Estão prendendo jornalistas da direita, de uma forma criminosa e aciontosamente inconstitucional. Mas para estas mentes tortalitárias, tudo normal, afinal pelo partido ou pela revolução vale tudo. Mas o que essa gente quer mesmo é manter o status quo da manutenção do poder do estamento burocrártico do estado o qual pertencem, juntamente com o poder legislativo e aliados de sempre.
Primeiro criminalizam jornalistas e blogueiuros, acusando-os sem provas, de formação de quadrilhas. Agora querem criminalizare religiosos que por ventura sejam eleitos para cargos políticos por suas participações nas igrejas. Evidentemente que logo mais pode ser qualquer um, aliás o que querem e estã fazendo é criminalizar quem os critica, ora essa.
Essa gente acusava justamjente a direita e Bolsonaro de querer implantar uma ditadura. Agora eles que a implantam com o silêncio criminoso não só da esquerda, mas aliados que se diziam democratas.
Na verdade estamos numa ruptura institucional autoritária no país, implantada pela suprema corte, em conluio com a mídia criminosa e toda a comunidade acadêmica, uma vergonha.
Aliás, estes senhores é que deviam ser enquadrados na lei de segurança nacional e serem afastados dos cargos e devidamente investigados por atentado à democracoia e o estado de direito. Mas estamos num estado de direito? Eis a questão. O STF e aliados políticos acadêmicos e midiáticos querem mesmo é derrubar o presidente e criminalizar seus apoiadores. Trata-se de banir o conservadorismo do país. Estão conseguindo. Falta combinar com o povão. A VER. Pobre Brasil, refém desses urubus!

2 comentários: