Por que o povo odeia o congresso e o STF? - Rafael Brasil

No STF, Toffoli e Maia discutem aborto e perda de mandato de ...


Óbvio ululante, não existe democracia sem congresso, posto que claro, nossa democracia é representativa. Democracia direta só na Grécia antiga, e no período clássico, lá pelo século IV Antes de Cristo, onde só os cidadãos atenienses excluídos os escravos mulheres e estrangeiros além de outras classes, estavam excluídas. Os debates eram na ágora, uma praça exclusiva onde todos podiam debater os problemas da res pública, ou seja, da esfera pública.
Com o processo da Revolução Gloriosa na Inglaterra no século XVII, o poder real deixou de ser absoluto, passando a ser compartilhado pelo parlamento, a Independência dos Estados Unidos no final do século XVIII, e na revolução Francesa, as noções de democracia foram se acentuando no bojo da Revolução Industrial, começada na Inglaterra e no restante da \Europa no século XIX , quando Marx dizia que tudo que é sólido desmancha no ar.
Em poucas palavras, junto com a noção de democracia veio a idéia de igualdade, e revolução, seguindo a tradição dos primeiros socialistas na era industrial.
Porém a idéia de democracia juntamente com da igualdade veio o germe do totalitarismo, com a noção de vontade geral de Rousseau, tendo o estado como um  organismo onde a vontade geral seria a vontade majoritária da nação. Porém desde Locke, temos a idéia de que na verdade democracia é o respeito às minorias que afinal não podem ser esmagadas pela maioria, ou seja, o respeito ao dissenso.
Das idéias de Rousseau germinaram o autoritarismo , onde não existe o devido respeito ao dissenso. Juntas com a idéia de Revolução e de igualdade temos o germe do autoritarismo, e depois dos totalitarismos do sangrento século XX, em poucas palavras , a maioria esmaga a minoria, ou o dissenso. Isso resultou nos maiores genocídios da história humana com o comunismo, fascismo e nazismo, pela ordem.
Aqui existe liberdade, mas temos democracia? Nossas instituições estão voltadas para atender à vontade popular? Eis a questão. Em síntese , o problema não são as instituições, mas sua qualidade. Nossa "democracia" só serve às elites de sempre. O povo, enfim não tem vez nem voz, daí o ódio ao congresso e STF, que juntos agem acintosamente contra o que seria a vontade popular.
Enfim não se questiona as instituições democráticas, mas sua formatação, que foi na malfadada constituição "cidadã" de 88. Tanto é que ela vem sendo constantemente remendada.
Portanto, ou se faz uma nova constituição, ou remenda-se mais esta porcaria. É aí que entra a pressão popular, mais do legítima contra este Congresso e o STF, afinal, ambos carecem de legitimidade. Afinal para se eleger precisa-se de muito dinheiro, e o processo de escolha do STF deve ser mudado, enfim. 
Só uma constituição democrática referendada pelo povo, pode ser a saída da nação. Isto com muita pressão popular, sem a qual nada se faz. Ou o povo revoluciona nossa república ou ficaremos neste lamaçal, e é o que as forças do atraso mais querem. Da esquerda, que sonha com um golpe nas instituições desde sempre, e a direita fisiológica de sempre. Vade retro!

Nenhum comentário:

Postar um comentário