Quem tem medo do voto impresso? Rafael Brasil


 Diante de tanta resistência do sistema em implantar o voto impresso, fica a pergunta: Quem tem medo do voto impresso? Ou melhor: Por que não o querem, e pior. Os altos togados do STF e seus sliados de sempre no espectro político.bradam diariamenmte a favor da lisura do nosso sistema, que há tempos vem sendo criticado por não ser auditável.

E se estas muitas figuras da nossa cleptocracia não gostam tem coisa. Afinal por que temer o voto impresso ou digamos, o aperfeiçoamento do sistema? Com as fraudes múltiplas ocorridas nos Estados Unidos é preciso voto impresso já! Que as urnas possam ser auditadas e o sistema mais transparente. Afinal essa gente fez e faz de tudo para manter o status quo da roubalheira de sempre. 

Barroso, um dos mais ridículos ministros da história do STF comprou sem licitação um computador, segundo o próprio um supercomputador por 26 milhões de reais, e o mesmo não impediu a invasão de um hacker a pertir de um telefone celular de 50 euros em nosso tribunal supoerior eleitoral, aliás nem deveria existir justiça eleitoral. O ministro que se diz iluminista, na falta de uma explicação minimamente convincente, preferiu acusar sem provas, os apoiadores do presidente. É brincadeira? Mas essa gente além de ssfada é mentirosa, afinal estão todos os dias a infernizar a vida dos brasileiros. Afinal sempre cabe a pergunta: Quando veremos estes meliantes togados na cadeia?

STF prende jornalista de direita de novo - Rafael Brasil


 O STF é a nossa ditadura, ele prende, solta e arrebenta, como diria o finado general Figueiredo. Agora e de novo, o jornalista Oswakdo Eustáquio teve contra sua casa um mandato de busca e apreensão, e o mesmo está usando tornozeleira eletrônica, simplesmente pelo fato de ter publicado uma reportagem sobre o laranjal do PSOL e de seu candidato Boulos, em conluio com o STF que continua sendo um puxadinho dos comunistas sempre em ação. A ação é do ministro Alexandre de Moraes, que devia estar fora do supremo, aliás,m  nem devia ter entrado como aliás, a maioria da corte.

Jornalista preso só na ditadura, mas a zoada das chanmadas classes falantes era ensurdecedora. Agora, por ser de direita, silêncio total. E o pior: A maioria dos jornalistas até torcem pelaas perseguições contra , digamos, companheiros de profissão por serem de direita, ou mesmo defender certas pautas da direita. A ditadura do judiciário já está virando o que chamam de "novo normal", que são, digamos,  ensaios para governos cada vez mais intrusivos e totalitários. 

Cada vez mais a mídia tradicional se desmoraliza, por isso querem e estão encontrando formas de controlar às redes sociais. Isso no plano internacional, afinal a censura nas redes como faceboock e twyter está sendo comum nos Estados Unidos e Europa, onde a tal da política de cancelamento anda a todo vapor tendo como vanguarda as universidades, e toda rede midiática e do show business. A parada é mais dura do que sonharam muitos ditos teóricos da conspiração como Olavo de Carvalho que não errou uma, nas suas avaliações políticas nas últimas décadas, nas matérias mais relevantes.

Tudo isso claro, é pra intimidar, velha tática das ditaduras, enquanto isso o STF se esmera em soltar bandidos e atrapalhar a polícia  em seus trabalhos mais fundamentais. Afinal, eles, os senhores da cleptocracia togada jão não tem nenhuma vergonha na cara em insultar o povo em mil aberrações jurídicas, enfim há tempos que não temos constituição. Fica sempre a pergunta: Vamos vencer? Como vencer o sistema?

Caetés, a renovação pela tradição - Rafael Brasil




    Realmente a última década tem sido promissora para o povo do município de Caetés. Depois de quase duas décadas de obscurantismo e do abandono total do município há oito anos esta triste hegemonia foi quebrada com a eleição de Armando Duarte à prefeitura. E o município saiu do marasmo, voltando a ter um prefeito voltado aos interesses do município com sua população extremamente carente, tal qual fora o velho Rafael Brasil no passado.Uma visão progressista, de amor pela cidade e seu povo. 

Uma visão focada na melhora dos serviços da prefeitura ao povo, como alimentação escolar, transportes para as mais diversas necessidades, melhora na infra estrutura da cidade e melhoramento nas obras na zona rural como a construção de creches e novas escolas dentre muitas outras ações. Enfim um olhar voltado para o progresso sobretudo do povo que é nosso maior tesouro.

E foi o povão que escolheu Tirri e Carlos, pessoas de famílias humildes mas de forte aparato moral e ético do município, conhecidos por todos sobretudo no que toca ao lado humano no bom trato e atenção , com as mais prementes necessidades deste povo alegre mas sofrido. E o povo escolheu e o prefeito acatou. Ótimo para a democracia e ótimo para o povo que desta vez passou a ser ouvido em seus anseios mais profundos.

Estão de parabéns o atual prefeito Armando Duarte que diante deste maravilhoso grupo fez uma ótima administração, o atual prefeito Tirri e o vice Carlos, e claro o povão que apoiou maciçamente esta chapa e sabe que na prefeitura contará com o apoio de gente de confiança para continuar a boa administração de Armando e claro, melhorar no que for preciso. Ademais melhorar o que foi feito sempre será um desafio a qualquer administrador, porém quando se parte de uma boa base melhor ainda.

Nosso grupo elegeu a maioria da câmara de vereadores com oito representantes, dentre os quais minha candidata Lena que foi a mais votada. Por falar nela, meus parabéns grande e fiel amiga, meu voto em você é permanente assim como nossa amizade, que vem desde os velhos tempos das batalhas políticas do meu pai. 

Enfim estamos de parabéns todos nós, os munícipes e a democracia, a renovação pela tradição de progresso e otimismo com o futuro das novas gerações. Que Deus proteja todos nós e Caetés estará em boas mãos! Viva o povo da nossa cidade!


A derrocada do PT, Moro e o PSOL - Rafael Brasil

 


Moro disse que o PSOL é o partdo mais relevante da esquerda agora. Devia ser mais preciso, posto que agora se tornou político de oposiçõao e dizer que o PSOL é um partido da extrema esquerda, porque ninguém diz isso? O PSOL é o PT de antigamente, um partido radical anti cristão, e que prega a libertação de bandidos, o aborto dentre muitas outras absusdidades.

O PT perdeu quase todas, e ninguém da esquereda quer o apoio de Lula, que ainda se acha o rei da cocada preta. Em São Paulo, vai para o segundo turno o tal de Boulos, um radical que prega a invasão de propriedades, claro, desde que não seja a sua. Ainda dizem que é o norsestino que nção sabe votar. 

Na verdade nosso sistema político apodreceu. Em certas ocasiões não se tem simplesmente em quem votar, afinal para ser candidato os filtros partidários podemos dizer assim, só dão vez a candidartos picaretas , para dizer o mínimo. E o povo continua a ser enganado tendo dempre que optar pelo menos ruim.

Também Moro falou do suposto insucesso da direita e em especial de Bolsonaro. O presidente apoiou alguns candidatos que perderam como Russomano em São Paulo, mas o presidente pecou em não construir seu partido. O apoio não foi nem tão ostensivo, afinal o presidente não se sentia representado pela miríade de candidatos apresentados. Urge pois criar rapidamente seu partido isso já era para anteontem. 

Já Moro devia apoiar alguém, já que se coloca como candidato, ao senado ou mesmo à presidência. Fica se manifestando nas redes sociais, e enaltecfendo partidos radicais como o PSOL. Aliás o próprio Moro se coloca como partidário da social democracia ou seja a esquerda mais moderada, participou de uma terrível trama para derrubar o presidente, saiu atirando, e o presidente ganhando mais popularidade, seja pelas medidas de auxílio à população em tempos de crise, como pelo direcionamento da pauta reformista na economia, alicerçada pelos acordos no congresso que possibilitarão à efetivação das reformas, fundamentais para o desenvolvimento do país.

Portanto o mais importante agora será a eleição da presidência da câmara e do senado. Mas é fundamental que a direita se organize num partido, realmente orgânico, como diria Gramsci. E que a tarefa dos militares são os quartéis, afinal o que precisamos é de formar bons quadros políticos. É isso aí, os comunistas estão certos em priorizar o partido, e a direita precisa aprender este fundamento básico da política. Sem, sem quadros inclusive intelectuais, não se constrói um partido, e é preciso começar antes que seja tarde, afinal a esquerda nunca dorme e é muito poderosa com suas extraordinárias e demoníacas conexões internacionais. Alguém duvida?

QUEM É FASCISTA? Rafael Brasil

 





Vivi os últimos anos do regime militar, e quase não havia censura. Publicava-se de tudo e no escritório de advocacia de um tio, meu saudoso tio Ronaldo, às quintas feiras, ele mandava logo comprar o pasquim, um jornal alternativo de oposição ao regime militar onde escreviam gente como Paulo Francis e Millôr Fernandes dentre outros. Eu era office boy e vibrava também com as charges de um Ziraldo ou mesmo Jaguar e Nani, ridicularizando o regime militar e seus apoiadores e com muito humor. Afinal já dizia Gramsci que para derrubar sistemas petrificados, oligárquicos e tradicionais o humor é fundamental importância, e como um “bom” comunista, Gramsci sabia das coisas.

Hoje a censura está pior, muito pior, mesmo com o advento das redes sociais. A censura está na cabeça das pessoas que aliás vivem em tribos. E as tribos esquerdistas estão em todas, afinal foram há décadas estabelecidas nas escolas, universidades mídia e show business. E é essa gente com conexões internacionais poderosíssimas que querem fazer todos pensarem como eles, que aliás nem sabem o que pensam , se pensam. O que é isso senão fascismo, afinal quem não rezar a cartilha das tribos está cancelado, dos empregos, da reputação pessoal e profissional. Mas o pior para essa gente é que estão contra o senso comum, ou seja a maioria do povo, que sabe que homem é homem mulher é mulher, bandido bom é na cadeia ou debaixo da terra, e a família é tudo, e que a lei e a ordem devem imperar na terra, aliás de tantas injustiças e genocídios no sangrento século XX.

Toda essa confusão vem de fora, afinal nossa esquerda sempre copiou , jamais criou nada que acrescentasse algo ao tenebroso mundo revolucionário. E o mundo revolucionário está nas academias que como lá fora, tratam de formar militâncias das mais diversas onde só não tem vez os conservadores, cristãos e similares, sempre acuados e humilhados.

Paradoxalmente esta militância é financiada pelos mega capitalistas que querem mais controles e monopólios sobre todas as almas da terra, loucura, não? Mas é da loucura que essa gente se alimenta, afinal. Alguém duvida? Ademais pra destruir vale tudo, e se vivesse hoje, pessoas como Nélson Rodrigues e até Chico Anysio seriam presos. O primeiro por dizer que mulher gosta de apanhar, dentre outras coisas, o segundo pelos personagens nada politicamente corretos de seus quadros humorísticos.

Estão censurando em todo mundo, assim como nossa corte suprema se arvora em ser nosso censor mor, ou os censores mores, segundo a visão da “incelença” Dias Toffoli, que como os demais deviam estar na cadeia.

Bem mas o pior é que essa gente é muito chata, e o que ainda nos salva é o velho povão com seu saudável censo comum, onde o preto é preto e o encarnado é encarnado, assim como o azul é azul. E que lugar bom é onde aluno aprende a ler e escrever na escola, bandido deve ir pra cadeia, viver bem ser educado, enfim um bom cidadão. O resto é farofa. E fascista é a puta que pariu.

VOTO IMPRESSO JÁ! - Rafael Brasil

 




Esta confusão da votação nos states deu-se pelas fraudes eleitorais, e muitas, mas os votos são auditáveis, em uma só palavra, recontados. Por essas e outras, democracias consolidadas e com países tecnologicamente de ponta como o Japão, os votos são da forma tradicional, ou seja, de papel.

Aqui nesta democracia “consolidada”, o píncaro das democracias ocidentais, o voto eletrônico, inauditável, é tido como uma vaca sagrada de infalibilidade mais do que papal pelas nossas altas cortes e cleptocracia política, sempre de mãos juntas.

Aliás por lá não existe essa de justiça ou crime eleitoral, tudo é crime comum. Afinal, justiça eleitoral é uma, mais uma, jabuticaba nacional. Só serve para dar empregos, altos empregos, na vaca sagrada do estado que quase tudo suga da nação sem eira nem beira, nem tampouco o velho capitalismo. Aliás capitalista pobre vive, e às vezes muito bem na informalidade, enfim todos sabem que o estado sempre atrapalha. Lá cometeu crime tem que pagar e logo na primeira instância. É como disse Olavo de Carvalho, a questão não é quem ganhou ou ganhará a eleição, mas se, como, e quem roubaram.

Em muitos estados os votos serão recontados e as fraudes só aumentam. A mídia esquerdista e até os canais das redes sociais são contra Trump, isto nos quatro anos de governo, pessoas sendo canceladas, não só em suas relações pessoais, mas até em empresas e viagem de turismo, e em empregos por serem de direita. Tal qual como aqui, onde os apoiadores de Bolsonaro são demonizados por serem de direita, por lá é talvez pior: Sobretudo nas universidades onde a ditadura esquerdista é pior , afinal estas idéias malucas da chamada pós modernidade como ideologia de gênero e outras asnices, vem de lá mesmo, das universidades. E aqui como sempre estas asneiras são copiadas nas nossas universidades onde se gasta muito sem melhores resultados nos rankings internacionais. Em síntese as universidades, com as sempre honrosas exceções, são verdadeiras fábricas de idiotas, isso já constatava lá atrás o historiador Paul Jonhson lá pelos idos de 1983 no seu grande livro Tempos Modernos.

Jonhson já criticava a forte expansão universitária nos anos 60 como uma fábrica de militantes ao mesmo tempo que crescia a intervenção do estado na educação. Como o mercado de trabalho nunca absorverá essa gente, cria-se uma geração de frustrados presas fáceis para a ideologia esquerdista do vitimismo das chamadas minorias. É essa gente do quebra quebra geral e da ditadura do politicamente correto, que dentre outras coisas tornou o mundo muito mais chato. Antes tínhamos o chato individual, facilmente evitável, agora o chato coletivo, aí é de lascar. E é essa gente que quer acabar com a democracia na América, menos mal que a militância conservadora acordou.

Portanto é importante que tenhamos o voto impresso, afinal para o partido e a consecução de uma “sociedade melhor” roubar faz parte do vocabulário esquerdista. Barroso nosso ministro das “boas maneiras” da nova ordem, disse que não podíamos retroceder diante da modernidade, afinal ele se diz um iluminista. É dessa gente que o povo deve correr, vade retro!

















Roubalheira nos Estados Unidos - Rafael Brasil

 




A eleição americana mais está parecendo uma eleição de república de bananeiras, como eram geralmente referidas republiquetas da América Central e congêneres como os países da América do Sul, sempre metidos em golpes e contragolpes de estado, e muitas eleições fraudulentas. Afinal como disse certa vez Stálin, o importante não era a eleição, mas quem contava os votos.

Desta vez usaram o coronavíurus para roubar. Centenas de milhares de votos foram fraudados nos correios, e milhares de defuntos “votaram”. Se for constatado as fraudes, imensas pelo que se vê, é cado de crime, portanto de cadeia. E cadeia pra muita gente inclusive o candidato democrata, o tal de Joe Biden, que se fosse candidato aqui no Brasil não ultrapassaria nem Levi Fidélix, ponto para nós.

Acontece que quem votou em Joe, votou contra Trump, enfim o ódio das chamadas classes falantes de lá, incluindo a mídia e o show business a Trump e seus apoiadores é mais do que evidente, é a turma de um “mundo melhor”, e o partido democrata foi realmente tomado de assalto pela esquerda mais radical. E o esquerdismo é pautado pela mentira, afinal a ética é do poder a todo custo.

Para o Brasil fica do jeito que está, apesar dos arroubos demagógicos de Biden em intervir na região amazônica, o que só faz deixar nossos milicos de barbas de molho, agora que o Brasil vinha retomando relações mais próximas com os Estados Unidos, aí pode haver uma posição ex ante. Afinal nossas relações com os Estados Undos foram muito fragilizadas por décadas de nacionalismo tosco, inclusive dos milicos quando no poder e esquerdismo mais do que militante.

Ademais nossos problemas que não são poucos, são de origem interna, como a pauta reformista liberal do governo que já era para anteontem. Se passar pelo menos metade, o presidente se reelege com a economia reagindo positivamente. Se não o imponderável, com a esquerda ou aliados de volta ao poder. Seria a mais fragorosa derrota do povo que está fazendo a revolução democrática e republicana. Mas vamos conferir, e o governo tem que trabalhar. No momento a prioridade é a presidência da câmara sem a qual as pautas não andam. Vamos torcer pelas reformas e pelo governo, claro. E também pela apuração dos crimes eleitorais nos States, afinal ainda temos esperança, mas afinal a derrota de Trump não é o fim do mundo. Está havendo uma grande renovação política no partido republicano, inclusive com a maciça participação da classe operária no partido e de uma forte militância. Disso falarei depois.

Eleição em Recife pode ter direita no segundo turno - Rafael Brasil


 Segundo levantamento do IBOPE em sua mais recente pesquisa, a eleição em Recife pode ter um embate histórico entre a esquerda, no seu tradicional reduto e onde reina a oligarquia da família Arraes, que domina a cidade há décadas, e um candidato de direita, provavelmente a delegada Patrícia. 

Segundo levantamento, João campos lidera com 33%, seguido de Marília Arraes, esta também da oligarquia embora dissidente, com 18%, empatada tecnicamente com a delegada com 16% seguida de Mendoncinha com 13%. 

Com a reta final da campanha, os eleitores de Mendoncinha podem votar útil em prol da delagada, que teria ótimas chances de defenestrar a oligarquia dos defuntos, Arraes e Eduardo Campos, no segundo turno, abrindo uma boa brecha para a eliminação desta nefasta oligarquia que desgoverna o estado há décadas.

Pela pesquisa, a delegada vem crescendo em detrimento de Mendoncinha que vem caindo, esperemos que os eleitores de Mendoncinha devem levar a delegada ao segundo turno onde o jogo é outro.

Pernambuco não aguenta mais ser governado por esta oligarquia, retrógada e corrupta, onde seus integrantes só não estão presos devido à impunidade reinante no país.

 Vamos torcer para que realmente a cidade antes considerada rebelde, não caia novamente nas mãos da esquerda que tanto mal fez ao país e faz ao estado, antes considerado um repositório de bons políticos em nível nacional. E a renovação vem pela direita. Saravá que isto aconteça e o estado se livre de vez destes cprruptos da família Arraes que tanto mal fizeram ao povo e ao estado.

CHILE NA BERLINDA DO POPULISMO – RAFAEL BRASIL

 





Quando na América Latina as coisas parecem dar certo,  aí vem o complexo de vir latas, e o retrocesso é mais do que previsível. Afinal o Chile é um dos poucos países do continente a ter uma estabilidade considerável e um dos melhores indicadores sócio econômicos há décadas, com índices de desenvolvimento sustentável bem acima dos demais países da triste América do Sul, sempre envolvida com regimes tirânicos e populistas entrecortados por ditaduras militares, muitas até folclóricas.

Afinal Pinochet foi o único ditador do continente que ao assumir pela força o governo, depois do fracasso do socialista Allende, que estava destruindo a economia com uma estratégia revolucionária de cunho essencialmente leninista, que adotou à força o modelo liberal, tão demonizado pelas esquerdas e milicos positivistas.

Allende lançou um programa “Poder do Povo”, constituído de conselhos de camponeses, que se apoderaram das fazendas e assembléias de trabalhadores que ocuparam as fábricas. A tarefa do momento era destruir o parlamento, chamado de burguês. Em janeiro de 1971 quando assumiu, a inflação era de 23%, que em poucos meses tornou-se hiperinflação, no ano seguinte já estava em 163%. Em 73, ano do golpe de Pinochet já estava em 190%, na época a mas alta do planeta. Declarou moratória unilateral de suas dívidas esternas, uma velha e surrada bandeira da esquerda, ainda hoje acompanhada pelos argentinos e já desde muito abandonada até pelas esquerdas brasileiras. A economia despencou e a classe média empobreceu, fazendo inúmeras greves. Os trabalhadores que os socialistas diziam defender entraram em greve também.

A esquerda começou a se armar incitando à violência política, pensando é claro na revolução Tinha mais armas do que o exército (30.000) enquanto os efetivos das forças armadas tinham 26 mil homens, além de 26.000 policiais armados. Allende oscilou entre mandar a polícia lutar contra a extrema esquerda armada, e aí veio o golpe. Já não tinha apoio do povo, sobretudo da empobrecida classe média. Diante da situação veio mo golpe por Pinochet que não poderia ser feito sem derramamento de sangue, liderando todas as três forças armadas. Resultado 2.796 mortos, além de milhares de feridos, inclusive estrangeiros esquerdistas, que pensando no internacionalismo proletário ocuparam mo país.

Ao assumir o poder Pinochet impôs uma forte repressão política, mas dotou, diferentemente dos demais países da região o modelo liberal. Equilibrou as contas públicas, abriu o país, privatizou o quanto pôde. No início muitas dificuldades, aperto econômico, mas depois a bonança. O país começou a crescer, e quando o dotador entregou o poder aos civis, o país estava no caminho da prosperidade com os governos democráticos mantendo os pilares liberais da economia.

Tudo isso pode vir de água abaixo porque a esquerda conseguiu através da violência retroceder tudo, propondo uma nova constituição, através de uma assembléia constituinte. Enfim todas as conquistas econômicas devem retroceder, com a ampliação dos direitos e a falência do estado, coisa que conhecemos muito. E o que pode dar errado dá mesmo, afinal destruir é mais fácil do que construir. E revoluções são feitas em nações prósperas, como na Rússia que estava crescendo imensamente desde o final do século XIX e antes da revolução comunista. E a história do fracasso vai se repetindo, para a alegria da esquerda e dos incautos que a seguem.

Aqui no Brasil nunca tivemos, salvo exceção do governo Castelo Branco, um governo liberal, que aliás redundou, dentre outros fatores o chamado milagre econômico da era dos milicos no poder, porém Geisel acabou com a festa estatizando o possível, resultando em inflação e estagnação econômica desde à redemocratização.

É isso aí, a história nos ensina, pelo menos o que não deve ser feito. Se Bolsonaro recuar na agenda liberal, voltaremos à estagnação econômica e inflação. Tanto é que as forças de oposição são ferrenhamente contrárias ao projeto liberal, pois evidentemente lutam pelo quanto pior melhor. O congresso liderado por gente como Rodrigo Maia são um dos principais fatores da manutenção do atraso do país, afinal eles vivem disso, mas isso é outra história.

A Argentina que o diga, Macri protelou o quanto pôde às reformas e deu no que deu. Aqui a agenda tem que continuar senão o pior dos mundos, fome e miséria. E de miséria estamos cheios, miséria e privilégios incontáveis do estamento burocrático do estado que faz de tudo para que as coisas não mudem, daí a resistência. E essa gente é forte, afinal somos o paraíso dos privilegiados de sempre da nossa malfadada república dos marajás de sempre enquanto o povo vive sempre na miséria. Este filme já conhecemos, afinal, e é preciso mudar mesmo, senão muitas gerações estarão perdidas, quem duvida?

AGORA A OPOSIÇÃO QUER POLITIZAR VACINA – RAFAEL BRASIL

 




Era só o que faltava, mas o que nos falta ver nestes tempos bicudos? Na falta do que fazer, depois de ter politizado a gripe chinesa no afã de derrubar o governo, agora a oposição quer, porque quer, obrigar o povo a tomar vacina e chinesa, ora essa.

Este triste movimento foi catapultado pelo governador de São Paulo, João Dória que devia estar na cadeia, tais as falcatruas perpetradas pelo mesmo com as verbas da dita pandemia, que agora deve estar sob investigação da polícia, mas essa gente é sempre protegida pelo bando do STF, que libera todos os meliantes, sobretudo os de alto coturno, vamos dizer assim.

Agora juntamente com os meliantes da oposição, desde a extrema esquerda que luta sempre para soltar bandidos como o famigerado PSOL, até caciques do PSDB como Aécio Neves, um ladrão protegido pelo foro privilegiado, querem obrigar o povo a tomar uma vacina que aliás nem existe. Nem os chineses tomaram, seria bom eles tomarem primeiro, lógico, não?

Segundo a proposição do meliante Aécio, o povo deve ser obrigado a tomar vacina, e quem não tomar teria que ser impedido de se matricular em escolas, renovar carteira de motorista e não ter acesso a cartões de crédito, dentre outras medidas.

Até os liberais de merda, como o tal de João Amoêdo estão abraçando esta esdrúxula ideia. É um liberal, como muitos dentre outros que advogam uma ditadura feroz do estado contra a liberdade do cidadão, só no Brasil mesmo.

Enfim é mais um factóide para desestabilizar o governo, mas essa gente não cansa nunca, sem propostas, nem candidatos minimamente probos para disputar a eleição presidencial em 2022. E pior: Falam sempre em nome da ciência. Tá faltando justiça e cadeia no Brasil e há tempos. Mas pelo voto essa gente mais do que asquerosa vai sumindo do mapa para o bem do povo e da nação cada vez mais vilipendiada.

STF DE NOVO ACHINCALHA O PAÍS - Rafael Brasil

 




O principal problema do país é a insegurança jurídica causada justamente por quem devia guardar a constituição que seria o STF. Porém o STF tornou-se uma entidade parecida com um reles diretório acadêmico onde onze togados, a maioria nunca foram juízes, a legislar a torto e a direito, soltando dezenas de milhares de presos sempre em conluio com a cleptocracia política, usando e abusando da agenda esquerdista, como o aborto, a política de desencarceramento, e aberrações como a ideologia de gênero, que querem obrigar as escolas a utilizarem. Semana que vem, mais precisamente dia 11 vão tratar do assunto, para que todas as escolas do país ensinem que gênero não é uma questão biológica mas cultural. Que homem não é homem nem tampouco mulher é mulher, tudo se resume a uma construção cultural. E ainda vai dar a última palavra sobre a obrigatoriedade da vacina chinesa contra o vírus chinês que nem ainda foi testada, e pasmem: Nem os chineses tomaram.

Aliás o STF é o repositório de partidos da esquerda radical e de todas as tendências que perderam a eleição e querem de todas as maneiras derrubar o presidente democraticamente eleito por mais de 59 milhões de cidadãos. E o pior: Seus membros sempre pegos em casos de corrupção em delações premiadas são inimputáveis, nunca são investigados nem tampouco presos, aliás sempre permanecem incólumes em seus cargos, todos sabem disso, e a corte é a instituição mais odiada do país, não é pra menos, afinal.

Constitucionalmente só o senado tem a prerrogativa de cassar os mandatos desta corja de bandidos, porém os senadores, em sua maioria envolvidos nos mais diversos casos de corrupção nada fazem, afinal estão sob ameaça do próprio tribunal em desengavetar os mais que inúmeros processos eternamente parados na corte. É o conluio de cabras safados, pra dizer o mínimo.

Hoje todos sabemos que o STF é quem de fato governa autocraticamente o país na pior das ditaduras que é do judiciário. Prendem pessoas e fazem processos mais do que ilegais como os das tais das fake news, e querem censurar todos os cidadãos, aliás já estão fazendo com a devida colaboração das plataformas como twytter e faceboock, dentre outras, que tembém estão se tornando em politiburos esquerdistas.

O presidente tenta apaziguar nomeando um membro da cleprocracia política para o tribunal, mas será que vai dar? Creio que foi um tiro no pé, aliás o presidente devia não obedecer atos inconstitucionais da corte, em outras palavras partir para o enfrentamento. Quem aguenta mais esta turba de bandidos? Até quando essa gente mais do que desqualificada moral e eticamente vai dando as cartas no país? Eis a questão.

Agora querem obrigar a tomar vacina chinesa. - Rafael Brasil


 Na falta de críticas ao governo a oposição quer porque quer obrigar o governo não só a comprar, mas a obrigar o povão a tomar vacina chinesa, que tal qual os seus produtos são tão autênticos como uma nota de três.

Energúmenos como o governador João Dória, e agora o corrupto contumaz Rodrigo Maia, se posicionaram pela obrigatoriedade do governo comprar, e obrigar o povo a tomas este veneno, mais um chinês. Aliás foi a China que produziu e propagou este vírus que arrasou as maiores economias do planeta e vai causar milhões de mortes pela fome causada pelo desemprego e a miséria.

Além de Dória e Rodrigo Maia, agora apareceu Lula, isto mesmo, o maior ladrão do país, solto mpela quadrilha togada do STF, a pedir o impeachment do presidente por não querer obrigar ninguém a tomar a talç vacina. E estes bandidos falam em nome da ciência, aliás assim como as nossas chamadas classes falantes da mídia e das universidades. Aliás foi em nome da ciência que provocaram o tal de lockdwn, que não teve nenhuma serventia além de desestruturar a economia e botar milhões de pessoas na porta do desemprego,  portanto da desesperança.

Dória, Maia, Lula, e muitos outros fazem parte da pior cleptocracia da nossa história e pasmem, da história mundial. Deviam estar presos e ter seus bens confiscados em nome da soberania nacional, afinal são meros agentes do malfadado impoerialismo comuinista chinês. Nunca passaram de meros bolos fecais, mas ess gente não descansa em querer derrubar o presidente e achincalhar os cidadãos de bem da nação. Que se phodam!

Papa se cala diante da cristofobia - Rafael Brasil


 Era só o que faltava para a Igreja Católica que diante do esquerdismo do papa Bergollio se cala diante da cristofobia que assola o mundo ocidental. O papa argentino, sucessor do ainda vivo Bento VI recebeu os piores facínoras e ladrões da América Latina como Nocolas Maduro, o carniceiro da Venezuela, Lula o maior larápio do continente e Cristina Kichner e seu poste Alberto Fernandez que tentaram e ainda tentam espalhar a revolução socialista no continente através do Foro de SãoPaulo, uma mega organozação crimninosa que abriga terroristas e narcotraficantes, e é muito resiliente no continente,. agora com a eleição do poste de Evo Morales na Bolívia que aumentou exponencialmente a produção de cocaína, inundando ainda mais não só o continente latino americano mas os Estados Unidos e a Europa de drogas de todos os calibres.

O mesmo papa que não veio ao Brasil na época do impeachment de Dilma, em sua defesa, justamente nas festividades da padroeira do Brasil Nossa Senhora Aparecida, e não recebeu o secretário de estado norte americano Marck Ponpeo, justamente o representante do governo conservador que tenta restabelecer e dar voz aos cristãos da América, tão vilipendiada por uma esquerda retrógada que asola o país com cenas de vandalismo sem par colocando o país à beira da anarquia.

Aliás a cristifobia nem é considerada pela esquerda, que aliás incentiva atos de vandalismo contra todos os cristãos do mundo, incendiando igrejas e apoiando pautas essencialmente anti cristãs como o abosto o gaysismo e a ideologia de gênero, coisas diabólicas para dizer o mínimo.

A cristofobia, pelas estatísticas, mata cerca de 150 mil cristãos no mundo, desde a África assolada pelo fundamentalismo muçulmano onde cristãos são barbaramente assassinados, crucificadoios, ou mesmo degolados em praça pública, e centenas de igrejas são destruídas por turbas de muçulmanos, além da repressão dos cristãos na China, que tenta a todo custo manter seu projeto expansionista, comercial e militar de uma agressividade sem par desde a ascensão do nazismo em sua expansão na década de trinta e que causou, juntamente com o comunismo, as maiores barbáries contra a humanibada ao longo de toda a história humana.

Bergollio é um produto da chamada teologia da libertação, que na verdade é a teoloigia da escravidão de povos inteiros sob a batuta do comunismo que já matou milhões de cristãos em toda a história do sangrento século XX. Aliás comunismo e cristianismo não se misturam, posto que são antípodas, o primeiro prega a violência através da luta de classes e da violência como parteira da história, tudo em nome dos oprimidos da terra. Já o cristianismo prega o amor e a conversão universal como sendo uma decisão interior e de caráter individual.

Esta semana o papa deu a demostração aonde se encontra, ou seja, ao lado dos diabólicos anarquistas e comunistas que pregam mo paraíso na terra que seria o igualitarismo comunista, ao não dar uma palavra sequer sobre o vandalismo que assola o católico Chile com a queima de igrejas, muitas centenárias, e de horríveis cenas de inconoclastia com militantes além de queimar igrejas, acenando com gestos obcenos para as câmaras de televisão e de vídeos com gestos mais do que diabólicos.

Todo isso choca não só os católicos mas os cristãos de todo o mundo, e é como bem diz um ditado popuilar, quem cala consente.  Enfim, a ascensão do comunismo no mundo, agora com novas roupagens abala todos os alicerces da civilização oicidental cujo maior tesouro é a base cristã. Até quando? Bergollio é certamente o pior papa da Igreja Católica, e envergonha os católicos de todo mundo. Vade retro satanás!

Dória quer obrigar o povo a tomar veneno chinês - Rafael Brasil


 O governador João Dória, cada vez mais odiado pelo povo de São Paulo, quer porque quer obrigar o povo a tomar uma vacina chinesa que, pasmem: Nem os chineses vão tomar pelo que se sabe. Não sou especialista em epidemias, mas nestes tempos de peste chinesa, todos aprendem um pouquinho, e vacina só depois de anos de testes e muito repetitivos.

A China e sua cruel ditadura, agora estão revelando, já sabia do vírus desde setembrio de 2019, e claro silenciou. E este vírus, ninguém sabe realmente se foi criado em laboratório como arma biológica, veio justamente quando os EUA estava ganhando a guerra comercial contra a China. Com a diseeminação do vírus e a absurda paralização econômica das nações só a China ganhou, afinal foi a única grande nação que teve um acentuado crescimento econômico durante toda a crise. E lucraram muito com equipamentos hospitalares, ou seja, em poucas palavras, fabricaram a doença e lucraram com os curativos , agora querem vender vacinas que nem os chineses vão tomar. 

O governador de São Paulo, juntamente com muitos outros, com a chancela do congresso e do STF, além das chamadas classes falantes, todas esquerdistas, tentaram das um golpe no presidente que sempre contestou aliás corretamente a política de lockdown. Como vimos não deu certo, porque apesar de centenas de milhares de pequenas empresas fecharem  se não fosse o programa de assistência do governo,  milhões estariam passando fome, causando a tão esperada pela esquerda e aliados uma brutal convulsão social de consequências imprevisíveis. Resultado: O presidente saiu da crise cada vez mais popular.

Com a proximidade da eleição presidencial, o governo tenta através de um acordo com setores do congresso do então chamado centrão, vai tentar acelerar as reformas que tanto o país precisa, mais notadamente na esfera econômica, sem as quais o país não avança. E com a popularidade do presidente é provável que o governo consiga, afinal todos precisam de reeleição, e nunguém, acompanha governo impopular.

Se o governo emplacar pelo menos parte das reformas, e com um congresso trabalhando junto, defenestrando prepostos da esquerda comno Maia e Alcolumbre do comando do congresso, figuras como Dória sumirão do mapa político aliás eles se elegerem nas costas do presidente. Aliás Dória, assim como a maioria dos seus pares à esquerda são meros agentes do imperialismo chinês, a maior ameaça à democracia e os valores da civilização ocidental. Se tudo der certo, o Brasil poderá num segundo mandato avançar as pautas conservadoras em consonância com o povo e aí poderemos ter futuro como nação. Se não, a escravidão e a submissão à ditadura comunista chinesa, o maior inimigo da democracia ocidental.


Reforma do judiciário já! - Rafael Brasil


 Estava de férias desde a nomeação do novo ministro do STF, que pela lei deve ficar no cargo até 2047 o tal de Kássio Nunes que desagradou os aliados do presidente e nem tanto os membros do establichment podre de sempre. 

Na verdade é uma tentativa do governo em se acomodar com o sistema para poder passar suas pautas sobretudo na área econômica sem as quais o país desanda, para dizer o mínimo. Afinal para ter maioria no congresso o governo, qualquer um teria que ter 308 votos enquanto os da direita e do chamado centrão tem pouco mais de 370, os demais são da esquerda. Portanto claro que o governo tem que negociar mesmo, porém o problema é a ditadura togada. E a direita tem que voltar às ruas com esta pauta que é a da reforma radical do judiciário, sem a qual o país não anda, afinal os desmandos do judiciário são incontáveis, e os tribunais superiores tornaram-se em altas instâncias das piores organizações criminosas do país, que ademais não são poucas.

O governo segue com alta popularidade, mas popularidade é coisa momentânea, as reformas é que realmente contam. E todos sabem que vivemos numa ditadura togada, que é segundo disse muito corretamente Ruy Barboisa na pior ditadura. Ainda mais quando sabemos que quase a totalidade do estado foi ocupada pela esquerda que há décadas domina o que muitos comunistas chamam de aparelho de estado. É uma luta de décadas, e a direita está  em processo de organização e ainda não conseguiu nem fazer um partido decente. Uma lástima.

Vivemos no que podemos chamar de refluxo de massas, ou seja, o povo está desmobilizado. É preciso colocar as pautas em dia, e nada melhor do que a da reforma do judiciário. Enfim só teremos uma verdadeira democracia com a mobilização popular, o resto é conversa fiada.

Sobre as criticas a Bolsonaro - Rafael Brasil


 Com a nomeação do novo integrante do STF, o tal de Kássio Nunes houve muita polêmica na direita, e muitas trocas de acusações nas redes sociais. Fato perfeitamente normal num movimento que pretende se tornar hegemônico, o conservador. A divergência de opinião é natural em qualquer movimento, e quem foi contra não deve ser tratado como dissidente, traidor ou coisa semelhante. Afinal a divergência faz parte da democracia, mas no final todos tem objetivos comuns, torcem para o presidente e seu governo. Afinal, Bolsonaro passará, mas o movimento continua, aliás nem começou.

A nomeação do novo ministro foi desastrosa, afinal ele vai ficar no cargo, segundo nossa constituição até 2047, e o presidente poderia indicar alguém melhor. Esta é a minha opinião, afinal se foi tática ou estratégia de conciliar ao máximo com o congresso e até o STF em prol da agenda reformista, poderia até ser bom. Porém questões mais de fundo , digamos ideológicos,  precisam ser esclarecidas. E o tal Kássio é tido como garantista, um eufemismo para um aliviador de criminosos, o que deve ter realmente alegrado a cleptocracia do congresso e do próprio judiciário.

Porém só o tempo vai dizer. E os críticos do presidente são os seus mais ferrenhos aliados, pois estão expondo o sentimento de milhares de conservadores no país. E nada como a sinceridade para a busca do debate democrático. Portanto mais respeito a criticas e críticos, é melhor um amigo sincero do que um áulico de sempre. E o presidente não é infalível, afinal é humano e não existe governo nem líder perfeito. Em poucas palavras os críticos à direita são os mais sinceros aliados. Alguém duvida?

TSE faz parceria com Tik Tok, banida dos EUA por espionagem - Rafael Brasil


 O TSE comandado pelo ministro Barroso um dos piores do já desmoralizado STF, fez parceria com a empresa chinesa tik tok banida dos Estados Unidos por espionagem. E é esta empresa que supostamente vai vigiar as fake news, ou seja, vai atuar como auxiliar numa espécie de ministério da verdade, que é o que pretende ser os nossos tribunais superiores com o devido apoio do congresso. Existe coisa mais mentirosa, mais fake?

É como mandar a raposa tomar conta do galinheiro, afinal em poucas horas os dados de todos os brasileiros estarão nas mãos do partido comunista chinês, que aliás já deve ter todos nós cadastrados, quem pode saber? Enfim o problema não é a China, mas seu regime miserável totalitário, militarista e expansionista.

Ademais as forças pró China vão desde a esquerda derrotada e desmoralizada, porém ainda viva no aparelho de estado, aos vendilhões de sempre, gente como Dória, os Gomes do Ceará, e outros menos votados. Enfim o senado convocou o ministro das relações exteriores Ernesto Araújo para se explicar os porquês da visita do secretário de estado norte americano Mark Pompeo, enquanto se cala diante das provocações do embaixador da China no Brasil o tal de Yang Wanming, admoestando inclusive parlamentares.

Afinal, o antiamericanismo sempre foi regra no país, e isto também com as forças armadas, inclusive no regime militar. Enfim é sempre moda ser anti americano sobretudo nas nossas classes falantes, que quando podem, sempre viajam para os mais variados países do então malvado capitalismo, mas a esquerda é assim mesmo. Querem o socialismo, mas para o povão, noves fora os "iluminados" de sempre do partido de plantão,  autodenominado de democrático, e com as mordomias e corrupção de sempre. Democrático uma ova, ora essa. Até parece piada, mas quem disse que vivemos num país normal?


General Heleno firme contra o comunismo chinês - Rafael Brasil


 Em entrevista hoje no programa os pingos nos is da jovem pan, o general Heleno mandou o recado mais importante. A firmeza nas relações com a China, ressaltando as questões ideológicas, e também, digamos civilizacionais, seja contra a ideologia totalitária comunista, seja com o processo de expansão da mesma extremamente agressiva.

Ele disse que tal qual o presidente, advoga o comércio com todos os países, portanto é preciso fazer comércio com a China, mas não vender o país. E estrategicamente a segurança alimentar da China depende do agronegócio brasileiro, dentre outros como o norte americano.

E por falar em agronegócio, este histerismo exagerado e extremamente politizado sobre a amazônia, é o medo da concorrência do nosso agronegócio inclusive sobre a União Européia, que através da França lidera há décadas campanhas contra a agricultura brasileira. Inclusive a agricultura européia é altamente subsidiada, segundo eles, questão de segurança nacional.

Portanto é importante que um militar resalte a questão ideológica, quando nossa tradição advoga o velho positivismo, segundo o qual o futuro seria de governos tecnocráticos. Em poucas palavras govenados por técnicos apolíticos, uma quimera também defendida pelos comunistas de uma forma piorada, com a clssse operária, na verdade seus supostos representantes, os intelectuais no comando. Afinal, comunista gosta mesmo é de mandar, o poder total os encanta.

Ressaltar os valores ideológicos e civilizacionais está fora de moda, com os chamados pragmatistas de plantão, mas enfim política sem ideologia é futebol sem bola, segundo ouço sempre o velho e ótimo Olavo de Carvalho. Afinal o povo precisa saber o que foi realmente o comunismo e os regimes totalitários que se seguiram inclusive fascismo e nazismo. Ambos tiveram como características fundamentais a concentração de poder econômico e político nas mãos do partido. A nossa opção lógica é direcionada  aos valores da liberdade e da democracia ocidental, afinal a dermocracia é instável, assim como é a vida. E a democracia e a liberdade são plantas tenras que precisam ser regadas. 

É isso aí, enfim o problema não é a China nem seu povo, mas a ditadura comunista chinesa, esta realmente inimiga figadal da democracia, ou o que dela pode restar no planeta. Afinal o diabo está solto e ele é comunista, e não é brincadeira. Vade retro!

Alcolumbre jamais! Rafael Brasil

 


Parece que Rodrigo Maia está mais conformado em perder a pose, além das mordomias. Pose e poder, afinal ele foi uma pedra nosapato do governo e sua agenda reformista, sempre como pau mandado da esquerda e aliados, como o STF, claro. Afinal o STF fez e faz mais política do que o congresso, é a vanguarda da cleptocracia e pior: Suas "incelências" ainda posam de heróis na luta contra o fascismo imaginário da maioria das nossas classes falantes. Essa turma sempre de mãos dadas é quem realmente manda no país, claro, com seus milhares de apoiadores, a maioria que vive do estado e suas enormes franjas, digamos assim. Já Alcolumbre tem sede de ficar mais.

Ambos lutam pela mudança no que nos dizem ser uma constituição, sempre vilipendiada pelo próprio supremo é sempre bom lembrar, para ficarem no poder com a adoção da reeleição. Que FHC um velho golpista quer acabar, isto é, para presidente, claro. E a reeleição foi uma de suas crias, e custou uma nota que ninguém imagina, mas dizem que custou uma bagatela de 200 mil dólares na época. Com os bilhões que viriam a ser surrupiados do petrolão, não deixa de ser mixaria, afinal os tucanos são, mais, digamos assim, além de progressistas, mais republicanos. Vai ver...Não vai dar certo, a própria assessoria do senado disse ser inconstitucional, mas essa gente em conluio com bandidos sabem das alianças nada constitucionais nem tampouco republicanas com o apoio dos tribunais superiores, claro sempre rendem frutos.

Maia parece que já jogou a toalha por causa do centrão que não vai abrir mão de um candidato à presidência da câmara apoiando uma agenda reformista de um governo  popular. Vai para o ostracismo e provavelmente terá dificuldades de reeleição para deputado dependendo da situação política em 2022. A esquerda a quem serviu não o salvará, afinal em terra de Murici, cada um por sí, diz um ditado popular. Se vier reeleição ele quer, mas o problema são seus pares na câmara. 

Já no senado, Alcolumbre tem muitos aliados, e este é o pior senado da nossa história. Aliás Alcolumbre subiu do ostracismo como uma forma de defenestrar a candidatura de Renan Calheiros, um velho conhecido bandido da nossa seara política. Está sendo pior do que Renan, aliás Renan, um corrupto sempre pragmático, tem sido um dos seus mais fiéis conselheiros. E este triste presidente do senado que não daria pra ser vereador em Catolé do Rocha faz a devida ponte entre a cleptocracia política e o supremo. Eles não mexem no supremo, o supremo não mexe com eles, que como Renan tem muitos processos dormitando nos escaninhos do STF e demais tribunais superiores, devidamente aparelhados pelo petismo e aliados. É gente de mãos dadas pela cumplicidade mafiosa, quem duvida?

Bem mas tem as redes sociais, que querem censurar. Hoje mesmo choveu protestos nas redes e a pressão vai aumentar, afinal o povo só quer que se cumpra a constituição é pedir demais? Mas fica a pergunta: Temos constituição?

Celso de Mello já vai tarde e a maioria do STF devia estar na cadeia - Rafael Brasil


 Celso de Mello, o juizinho de Merda, este será seu legado, psdiu pra sair em outubro, ía sair em dezembro. Um dos pretensos lutadores contrra o fascismo imaginário do STF, um bando de picaretas que nem juízes foram em sua maioria, que agora literalmente manda no país, se metendo em tudo, sendo um dos repositórios das esquerdas que perderam a eleição e agora tentam derrubar o presidente no tapetão. Neste tepetão o STF tem jogado sempre contra o presidente e os 52 milhões de cidadãos que votaram nele. Seria longa se fizéssemos uma listagem das ações deo supremo contra o presidente e apoiadores.

O próprio Celso de Mello chamou o presidente de nazista, Barroso e Fachin disseram que o presidente carrega uma agenda autoritária e o que hoje  chamam de portadora do ódio. Fachin lamentou que o condenado Lula não tivesse participado da eleição, fato que como juiz ele deveria saber da inelegibilidade do ex presidente ladrão. Aliás  por falar em ladrões foi Fachin que determinou a proibição da polícia em fazer operações nas favelas do Rio a pretexto de proteger o povo do coronavírus. Resultado: A violência explodiu e as organizações criminosas estão se expandindo.

Na verdade é como disse o ex ministro da educação Abrahan Weitraub, a maioria desses ministros devia estar é na cadeia e suas ações mostram que agem mais pra encobrir do que qualquer coisa. E soltam bandidos aos borbotões e os protegem como na mudança de interpretação da prisão em segunda instância, projeto que ainda dorme nas nádegas de Rodrigo Maia. É o conluio da podridão do congresso e da nossa chamada classe política, como sempre cleptocrática.

Mas dizem que a antecipação da saída do ministro de merda atende a causas nem revolucionárias nem tampoucio antifascistas, é por causa de dinheiro. Afinal se aposentando por invalidez o ministro economizaria uns milhares de reais em seu imposto de renda. Enfim essa gente está acostumada demais, aliás mal acostumada com as inúmeras mordomias que sempre tiveram. Pelo menos esse vai pagar suas lagostas e vinhos caros, e com carrões, afinal de carrão sigo mais rápido à revolução, como disse certa vez Belchior. Só que um véio decrepito desses querer ser dandy não deixa de ser um acinte. Quem duvida?

É chato, mas Bolsonaro estava certo - Rafael Brasil


 É chato, mas Bolsonaro estava certo na preocupação da pandemia e da economia, aliás não só ele, mas um grande número de cientistas renomados que apontavam que a política de lockdwn era um grande eqívoco, o que hoje é quase consensual, inclusive nas reviravoltas das previsões e conselhos da aparelhada pela China Organização Mundial de Saúde, OMS.

Bolsonaro enfrentou muitas tempestades políticas e governou dentro do que o famigerado STF delimitou. Na logística e no envio de dinheiro, surrupiado pelos germes resilientes porque impunes da corrupção de sempre. Eetes agentes avaliaram que com a crise ciaria a fome o desespero e a revolta popular, em outras palavras apostavam no caos, econômico e depois político. 

Quebraram a cara, afinal o programa de Paulo Guedes foi de uma eficiência notável, em todos os sentidos e o Brasil está saindo da crise com o mais importante: A agenda de reformas sem as quais o país não sai do lugar, e o povo ficaria como sempre refém da pobreza, mesmo morando num país extremamente rico. E o andamento das reformas, pode começar a destravar nossas forças produtivas, como diria o velho Marx, impulsionando o que nunca tivemos, um genuíno capitalismo.

E como como sempre falei, o Brasil depois precisa de uma radical reforma do judiciário, mas isso só com pressão popular. E o presidente para ser realmente um estadista teria que liderar esta reforma. Mas a pressão tem que vir do povo, então teremos que nos mobilizar , afinal o presidente não pode ficar só. Enfim, só as forças do atraso querem manter o status quo de violência e impunidade. E estas forças o povo já sabe quem são.

O povo tem que se mobilizar, reforma do judiciário já! - Rafael Brasil






 Bolsonaro está sendo um grande presoidente, porém ainda não um estadista. Um estadista de verdade faria uma radical reforma do judiciário, afinal o Brasil tem sede de justiça. Chega de garantias para ricos e até remediados. Chega de conluio como o crime e os criminosos. Simplesmente não dá mais, e a solução é democrática, e isso só com mobilização e pressão popular.

São inumeráveis as mordomias do judiciário, e todo este ativismo político das altas cortes, é justamente para encobrir terríveis falcatruas e jogos de influência nos tribunais, sobretudo os superiores, em conluio com a cleptocracia política. A citação de nomes como Toffolli , Barroso, Gilmar Mendes e tutti quanti em delações premiadas e em negócios mais do que escusos de enriquecimento ilícito, é mais do que claro, nas obscuras, mais do que obscuras negociatas de Brasília.

Enfim que o povão tome ciência do âmago do problema Brasil: O judiciário, aliás há mais de trinta anos escrevo a respeito e depois do que vejo agora, sei que esta é mesmo a mãe das reformas, sem as quais o povo brasileiro ficará sempre na pobreza e desesperança. E quem quer a pobreza e desesperança?

Popularidade de Bolsonaro dispara - Rafael Brasil








 Muitos babacas e esquerdistas ressentidos e invejosos diziam que 70% do povo rejeitavam o governo. Ao contrário, entre ótimo e bom e regular, o presidente está com 70% de aprovação, o que deve provocar muitas bílis e choradeira da esquerda que se achava dona da vontade popular.

E o melhor dessa pesquisa é que o presidente está cada vez mais popular no Nordeste, região que a esquerda se achava dona do pedaço. E é no Nordeste que o presdidente vai investir muito mais, aliás com a posibilidade da reeleição de Trump e com as reformas no Brasil muitos investimentods poderão vir para a região, como a substituição das cadeias produtivas da China para a América Latina, uma possibilidade já que a aproximação do Brasil com os Estados Unidos, é um dos pilares da nova política externa, se aproximar de nações ricas e democráticas.

Fico feliz porque o Brasil , claro, pode dar certo, basta uma liberada na economia. E é o que está acontecendo com o andamento das propostas reformistas que devem ter maior aceitação com os acordos políticos no congresso, e ademais, a popularidade do presidente poderá trazer dividendos a quem o apóia, e simplesmente político não entra na onda de abraçar afogados.

Felizmente resta aos esquerdistas o choro, que ademais é livre. E de nada adiantou estas narrativas de discurso de ódio e outras baboseiras, afinal o que existe de bom, no governo é o seguimento da vontade e sentimentos populares. Paz trabalho e segurança, esta é a luta do sofrido povo brasileiro dominado há tempos por elites que sempre sugaram o povo e sempre viveram como nababos à custa do estado. Claro ainda estamos longe deste ideal, porém para uma longa caminhada é preciso o primeiro passo.

Trump foi duro com a China - Rafael Brasil





 Com a devida presença do ditador Xi Jinping, acostumado a ouvir sempre sim dos pobres chineses oprimidos pela ferrenha ditadura comunista, TRrump disse alto e bom som que aa culpa do alastramento do vírus é a China, afinal essa é a verdade. Ele disse:

“No começo do vírus, a China fez lockdown em suas viagens domésticas, enquanto permitia voos saindo da China e infectando o mundo", disse o presidente americano.

E continuou:

"A China condenou minha proibição de viagens vindas do país deles, mesmo enquanto cancelava voos domésticos e trancava cidadãos em suas casas. O governo chinês e a OMS, que é virtualmente controlada pela China, falsamente declararam não haver evidência de transmissão de pessoa para pessoa. Depois, falsamente disseram que pessoas sem sintomas não transmitiriam a doença. As Nações Unidas devem responsabilizar a China por suas ações”.

Realmente o problema mundial é mesmo a ditadura comunista chinesa e sua postura agressiva, expansionista e belicista. Compraram a África, estão querendo comprar a Europa, e já tem em mãos países como o Irã, a Argentina e estão de olho é no Brasil com suas riquezas agrícolas. Afinal a China sofre de escassez alimentar e depende da nossa soja assim como a dos Estadois Unidos para prover sua enorme população de alimentos.

Fomenta desordens, como no próprio território norte americano promovendo o terrorismo esquerdista, e aqui no Brasil tenm aliados em vários governos, partidos de esquerda e militares. Por essas e outras a chiadeitra quando da visita do secretário de estado norte americano Mark Pompeo, nesta aproximação do governo com os Estados Unidos, sobretudo na área militar.

O discurso de Bolsonaro também foi ótimo em ressaltar a determinação do governo em fazer alianças preferencialmente com países democráticos, sobretudo nas parcerias tecnológicas. 

Aliás a aproximação do Brasil com os Estados Unidos pode trazer muitos dividendos ao país com a transferência de indústrias da China para o Brasil.Porém é preciso fazer o dever de casa para atrair investimentos que são as reformas liberais na ecopnomia em andamento, sem a agenda reformista nada feito. Vamos acompanhar os acontecimentos, afinal. 

Certamente Trump ganhará a eleição e evitará uma guerra civil nos Estados Unidos, que nunca esteve tão ameaçado pelo comunismo, antes a ameaça vinha de fora. Hoje de dentro com os arruaceiros de esquerda. A conferir.

Chinês pega 18 anos de cadeia por chamar presidente de palhaço - Rafael Brasil


 Um milionário chinês pegou 18 anos de cadeia por chamar Xi Jinping de palhaço. Para a desgraça do milionário ele tem 69 anos, portanto vai passar o resto da vida nma cadeia.

No comunismo era comum o sujeito pegar dez anos de trabalhos forçados por contar piadas sobre membros da alta cúpula do partido, dentre outras barbaridades. Ou seja, na essência comunismo é isso aí, o domínio completo da sociedade pelo partido, verdadeiro detentor do poder.

Aliás a economia do "novo" comunismo chinês se assemelha a do fascismo ou nazismo, quando apesar de existir uma ampla liberdade ecoinômica, todas as fábricas ou unidades econômicas tem um membro do partido a fiscalizá-la. E com  incemento da tecnologia de reconhecimento facial, países como a China tem apertado os controles do estado sobre os cidadãos, ao ponto de venderem apartaqmentos com cãmaras a vigiar eternamente todos os cidadãos, fazendo aflorar a distopia mais famosa 1984 de George Orwell de uma forma cada vez mais alucinante e aterrorizante.

Portanto quem gosta de imperialismo chinês, que fique com ele, aliás comunista adora mesmo ditadura. Mas sempre tentam enganar o povo dizendo-se democrata, aliás mentir é um mantra comunista.

E são esses comunistas que ainda querem posar de democratas e bradar contra o imperialismo norte americano, que dentre outras coisas foi fundamental na luta contra o nazi fascismo e depois o comunismo soviético, este de triste memória e que suas mazelas ainda estão sendo mostradas.

Na China, assim como em todos os países comunistas do presente e do passado, as elites do partido vivem como marajás, protegidos por estupoendos sistemas de segurança e de polícia política. É assim em Cuba e na Venezuala, que agoniza. Afinal comunismo é concentração de poder, político e econõmico nas mãos da oligarquia do partido comunista, o único permitido. O pior é que há quem goste, principalmente na nossa academia. Que vergonha!

Sem os cargos, Maia e Alcolumbre não são nada - Rafael Brasil


 Sem os cargos que ocupam, Maia e Alcolumbre não são nada, aliás nunca o foram. Rodrigo Maia está na presidência da câmara por três mandatos consecutivos, e o que fez foi ser um office boy da cleptocracia nacional, engolindo cordas de gente como FHC e José Dirceu, só para ficarmos nestes exemplos, além de toda a máfia das altas cortes do judiciário. 

Tudo fez não só para atrapalhar a agenda reformista do governo, liberal por sinal, mas tramou com muitos para derrubar simplesmente o presidente, com a ambição de ser ele próprio o presidente, ou mesmo uma espécie de primeiro ministro. Aliás ele até fez pose de primeiro ministro, tomando aulas sobre o parlamentarismo na Espanha in loco. Como alioás bem frisou Ciro Gomes, ele seria, como foi, um porta voz do petismo e aliados de todas as cores. Quando sair, vai ter dificuldades para se reeleger deputado, bem, feito.

Já Alcolumbre foi uma triste alternativa à reeleição de Renan Calheiros, o muitas vezes indiciado, mas sempre liberado pelo STF. A alternativa soou bem pior com este cidadão inexpressivo comandando o senado em conluio com tudo o que não presta na política brasileira. Quer porque quer se reeleger, mesmo contra a lei, mas afinal há tempos não temos constituição, sempre vilipendiada por quem deveria a proteger, como justamente os tribunais superiores, como o próprio STF.

A situação de Maia é mais complicada, pois é muito difícil ele ter a maioria da câmara, sobretudo em tempos de centrão que vai querer faturar na popularidade do governo. Alcolumbre é inteiramente impopular, aliás ambos são, mas eles querem mesmo é manter o poder, sem esses cargos eles não serão mais nada. Melhor para o Brasil e o povo brasileiro. Aliás precisamos de uma ampla e radical reforma do judiciário. Falaremos do assunto em breve, afinal esta revorma seria para ontem. Ou anteontem.

A temerosa racialização do Brasil - Rafael Brasil

 


De acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) 2019, 42,7% dos brasileiros se declararam como brancos, 46,8% como pardos, 9,4% como pretos e 1,1% como amarelos ou indígenas.

Já dizia o mestre Gilberto Freyre com a publicação de Casa Grande Senzala, um dos seus clássicos, em 1933, que o Brasil é um país mestiço. Mistura do já miscigenado ibérico, especialmente o português, com suas influências norte africanas e árabes, índígenas das mais varidas etnias e culturas, e negros africanos das mais variadas etinias. Além deste contingente inicial vieram europeus das mais variadas regiões, como o Oriente Médio, Japão e China em menor escala. 

Esse negócio de cotas raciais vai de encontro a visão científica e cristã que não existem raças, só a humana. Certa vez vi um questionário apresentado por um primo meu sobre seleção por cotas na universidade do Pará. Parecia um manual nazista, por averiguar narizes, beiçolas, testas e cabelos. Como se não existisse branquelo com traços negróides e vice versa, como aliás comenta Gilberto Freyre.

O assunto da semana foi a decisão de uma cadeia de lojas  magazine Luiza, abrir seleção só para negros. Afinal é moda ser bonzinho para o que chamam de nossa perversa dívida histórica, como se estivéssemos a apoiar a escravidão, um absurdo. Por exemplo se não apopiarmos estas políticas mais do que fajutas somos tachados dos piores nomes feios da terra.

Na verdade temos leis mais do duras contra o racismo que é uma coisa excecrável em todos os sentidos. Mas dizer que somos uma sociedade racista é outra coisa, porque simplesmente ninguém vê guetos em nossas mal cuidadas cidades, nem partidos ou movimentos que preguem o racismo. 

Enfim o que temos que fazer é melhorar radicalmente nossa educação básica, afinal aqui tudo misturado. Tenho ancestrais índios, negros e brancos também. Somos um caldeirão cultural, isso Gilberto Freyre vibrava, em sermos a nação verdadeiramente mestiça, assim teríamos muito a ensinar ao mundo. Em poucas palavras, o que temos que fazer é respeitar todo mundo, como pregou Jesus. E abrir o leque de possibilidades para todos de talento.

O povo brasileiro é ótimo, mas governado e muito mal pelas elites mais asquerosas do planeta. Afinal nossas "zelites" intelectuais e políticas sempre estiveram muito abaixo do povão, que quer simplesmente paz, trabalho e um pouco de diversão. E que o Brasil continue assim, junto e misturado.

Argentina à beira de uma guerra civil - Rafael Brasil


A Argentina votou e muito mal na eleição passada, trouxe de volta uma das tendências políticas advindas do
peronismo que acabou com o país, antes um dos mais ricos do planeta. Trocou o mesmo hesitante liberal Macri pela volta do Kircherismo, com o poste Fernando Rodriguez tendo como sombra da temível corrupta Cristina Kirchner, que com seus pares, é quem manda de fato.

Rodriguez fez a maior quarentena do mundo, estendendo agora até 11 de outubro, quebrando o já alquebrado país. Tomou medidas mais do que populistas, como o controle de preços, a expropriação de empresas, e de dinheiro, taxando a maioria da população que tem alguma reserva em dólar.

Semana passada uma rebelião da polícia cercou a casa do presidente atordoado, afinal a polícia é uma força armada. Os governistas por sua vez armam milícias atreladas aos sindicatos peronistas todos mafiosos. O exército está mais que desmoralizado pela repressão e corrupção na época da ditadura, e o governo avança para controlar de vez o judiciário tornando impune toda a camarilha governista atolada em casos de corrupção, e crimes de todos os tipos.

Com o agravamento da situação, o que é perfeitamente previsível, o caldeirão social tende a ferver mais ainda. Afinal a Argentina sempre teve uma enorme classe média, bastante escolarizada, e os protestos contra o governo socialista só tendem em aumentar. Afinal as medidas do governo tendem a agravar ainda mais a situação com a figa em massa de investimentos no país o que já está acontecendo.

Por essas e outras a popularidade do presidente se evaporou, caiu de cerca de 70% de aprovação pára 30%, e tende a cair mais. Realmente instabilidade política no país vem de muito tempo atras. A derrocada lenta segura e guadual começou com Perón, ainda no final da segunda guerra. Depois do populismo peronista, a sucessão de golpes e contragolpes militares e a brutal repressão nos tempos mais sombrios da ditadura.

Aliás populismo e ditaduras militares nacionalistas são uma das pragas da América Latina. Afinal o subcontinente é palco para projetos salvacionistas que sempre terminam em tragédias. Aqui no Brasil o povo está aprendendo depois da devastação esquerdista. Enfim e a duras penas vamos aprendendo, mas as forças da reação esquerdista estão muito vivas e operam dentro do estado. Eis um dos problemas, mas vasmos avançando nas nossas reformas econõmicas liberais, afinal o que precisamos é do velho capitalismo. A conferir.

Ser esquerdista é ser anti americano, imbecilidade mata - Rafael Brasil


 Um dos mantras da esquerda é ser anti americano. Conheci muitas pessoas de esquerda, chique, claro, com àquela cara habitual de nojinho para dissidentes, que adora o discurso iluminado contra desigualdades, claras ou imaginárias, mas adora o consumismo capitalista. Só vê filmes americanos e de pior qualidade, enfim são consumidores do que existe de pior no capitalismo, com raras exceções, claro. Eu também na juventude, quando de esquerda, tentava conmvencer meu pai, um bom reaça, das maravilhas do socialismo e coisa e tal, mas a cara de desdém dele era era fatal contra argumentos de um comunista besta, segundo meu avô, cor de rosa. Meu avô, pai de uma ninhada de comunistas, nunca cedeu um passo sequer ao esquerdismo intelectualóide dos filhos, sempre votou na direita, e olhava com o devido desdém o discurso e a prática da turma de salvadores da humanidade.

Para acompanhar o discurso da manada, tínhanmos que ser anti imperialistas norte americanos, ponto final. Aliás o contragolpe de 64 para essa gente teve não só o financiamento, mas a participação norte americana, ora essa, quando não existem evidências do fato, aliás os milicos brasileiros segundo Paulo Francis, tinham lá suas veleidades, e o anti americanismo sempre povoou as mentes positivistas dos nossos milicos. Afinal isso é notícia mais do que velha. 

Este antiamericanismo foi implantado pacientemente pelas mais diversas agências da KGB e sucedâneos. Aliás Stálin depois da guerra, fomentou e tentou organizar o terceiro mundismo pregando a aliança das chamadas burguesias nacionais contra o imperialismo norte americano. Por esa e outras Prestes subiria no palanque de Vargas na eleição presidencial de 1950, o mesmo que mandou matar sua mulher, entregando-a aos nazistas. Olga uma agente da internacional comunista, que sabia atirar e manejar armas, e até pilotar, era judia e comunista. Foi morta em um campo de concentração, mas seria morta de todo jeito se escapasse para a ex URSS. Afinal Stálin costumava matar comunistas de outros países que vinham se refugiar na ex URSS, mas isso é outra história, a questão é a ideologia comunista que priorizava o partido em detrimento do indivíduo. Prestes mostrava assim ser um bom comunista, pelo partido e pela revolução se uniria com o algoz de sua esposa. Coisas do comunismo.

Mas voltando ao assunto, o que se vê é comunista caviar, criado nas tetas do estado. Aliás, muitas famílias oriundas das elites canavieiras do estado, ao estudarem nos melhores colégios, viraram funcionários do estado. Muitos das elites funcionais, portanto de esquerda, ora essa. Viraram comunistas, é mole? No fundo querem o comunismo para os outros, e se acham portadores de um , digamos, novo processo civilizatório vindo dos iluminados das universidades, sempre mansinhos contra o imperialismo chinês, mas de uma violência irracional contra o imperialismo norte americano, tão amado tão odiado. Mas quem disse que comunismo é racionalidade?

Mas o pior é que essa gente domina o estado, aliás foi ocupação de pelo menos cinco décadas. O bom é que, o conservadorismo do povão está vencendo, e está salvando o país. O povo sempre foi muito mais sábio do que "iluminados" como Cesar Maia, FHC, José Serra, Celso de Mello, Barroso, Gilmar Mendes, e milhares iguais ou mesmo piores. E o conservadorismo popular está simplesmente calçado no óbvio. Existe o bem e o mal, e o mesmo deve ser combatido. E a base da civilização ocidental está nos dez mandamentos cristãos. E um dos principais problemas do comunismo é não acreditar nos dois primneiros, sobretudo no segundo. Afinal para essa gente o outro não existe, o que existe mesmo é a "crasse". E a luta de "crasses" é o motor da história. Eita febre!


ANTI AMERICANISMO RIDÍCULO DA ESQUERDA - RAFAEL BRASIL







 O debate sobre o pan americanismo data do começo do século XX com a discussão de dois gigantes intelectuais da época, no tempo em que isso existia, Joaqui Nabuco e Oliveira Lima, ambos pernambucanos, grande inteclectuais e ativistas políticos.

Na época quem perdeu a briga foi Nabuco, que defendia uma maior aproximação dos países da América sob a liderança dos Estados Unidos, até como forma de proteção contra o imperialismo europeu, que aliás promoveu as duas piores e mais sangrentas guerras da história, a primeira e segunda guerras mundiais.

E o antiamericanismo piorou na época varguista, de orientação claramente fascista, ou seja européia. O prpóprio Vargas flertou com o fascismo e o nazismo, seja na adoção de uma espécie de estado corporativo e ditatorial  tal qual a Itália fascista, como nas aproximações com a Alemanha nazista, dificultando ao extremo a vinda de judeus paea o Brasil, como os entregando a polícia pólítica de Hitler a gestapo, como foi o caso da esposa de Prestes Olga Benário. 

Vargas faria um belo acordo com os norte americanos, porque sabia que se não fizesse, os Estados Unidos naturalmnenbte invadiria o nordeste, área geopoliticamente estratégica na Segunda Guerra. Vargas muito habilmente conseguiu um empréstimo para construir a msiderúrguca Volta Redonda, e mandou uma força expedicionária de cerca de 25 mil soldados para a guerra, nossos bravos pracinhas.

O antiamericanismo continuou forte com a diretriz - ordem - de Moscou para os países pobres os comunistas e aliados empreeenderem campanhas de alianças das chamadas burguesis nacionais contra o imperialismo norte americano, apontado como o mal maior do planerta. 

Inclusive no regime militar, nossos milicos positivistas além de encherem o país de estatais, tiveram posturas essencialmente anti americanas na política externa, como o apoio a independência de Angola sob o comando dos comunistas e milhares de soldados cubanos, e o acordo nuclear com a Alemanha, só para ficarmos nestes dois casos.

Hoje, quando o governo Bolsonaro busca mudar nossa política externa em prol de uma maior aproximação com os Estados Unidos, as múmias paralídicas abrem logo o bico, como Rodrigo Maia, FHC, Lula e o escambau. Toda esta gritaria por causa da visita sdo secretário de estado norte americano Mike Ponpeo. E o governo busca uma aproximação com os Estados Unidos, sobretudo agora quando a ameaça maior é o imperialsmo comunista chinês. Claro a visita tem como estalecer estratégias militares para a regiuão estreitando nossas relações militares e isso importa muito, sobretudo com as boas perspectivas de reeleição de Trump.

Ótima a posição brasileira sobre a cruel ditadura venezuelana, condenando-a totalmente, coisa eue a esquerda procura defender, ou pelo menos esconder. Afinal estas ditaduras de esquerda tiveram uma primordial participação do petismo, essa história ainda está para ser contada. Afinal é a esquerda que apoia ditaduras, não só apoia mas as financia, e o PT aqui no poder fez a farra das ditaduras na América Latina e na África.

Coisa de subdsenvolvido, afinal, o próprio Geisel sonhava com uma espécie de liderança brasileira sobre os países do terceiro mundo, ou coisa parecida. Enfim existem muitas afinidades entre o positivismo dos militares e a esquerda, afinal positivismo é irmão siamês do marxismo. Por essas e outras nossos milicos sempre tiveram boas relações com os comunistas, até bateram continência pra eles. Coitados tão "nacionalistas", tal qual os comunistas. É pra rir?

DITADURA VENEZUELANA E O SILÊNCIO DA ESQUERDA - RAFAEL BRASIL

 


Já dizia Roberto Campos, as piores ditaduras foram e são de esquerda, isso hoje só um analfabeto não sabe. Quando vejo esquerdista chorar pela nossa finada ditadura que acabou há 40 anos, com 425 vítimas enquanto o terrorismo de esquerda matou 180, e os vejo não só silenciar, mas enaltecer os piores tiranos da História só não dá vontade de vomitar porque tudo segue a lógica do movimento comunista, o poder total para a revolução e o partido, e quem dissidir é excluído fisicamente falando.

O caso da Venezuela é paradigmático, afinal o PT ajudou a construir esta ditadura, que era enaltecida pelos esquerdistas nacionais e internacionais, como a chamada revolução bolivariana. Nunca deram um pio sobre a ditadura venezuelana, assim como a cubana. E no caso da Venezuela, a fome, a repressão brutal com torturas contumazres de um regime que se escora eminentemente na força. E com o apoio da China e seus aliados, afinal a China quer controlar o que chamávamos de terceiro mundo seguindo seus próprios interesses, basicamente alimentares.

O silêncio é da mídia trambém, e claro, dos setores mais intelectualizados da sociedade, as chamadas classes falantes, segundo as quais ditadura de esquerda é ditadura do bem como se isso existisse. Mas para essa gente democracia sempre foi uma razão instrumental, ou seja, um instrumento para se chegar à ditadura proletária, ou o que quiserem falar disso, a velha promessa do paraíso na terra dos comunistas desde seus tristes primórdios na primeira metade do século XIX, o século iluminista.

Por falar em ditadura é difícil também a situação argentina. O país está estagnado há tempos, e teve uma guinada à esquerda, e das mais fulêiras. A economia patina, e as empresas fogem do país, piorando tudo, o desemprego e a fome. A sociedade tenta reagir, e teve até um sério confronto da polícia com o presidente, com o cercamento de sua casa. Mas a situação ferve e claro, a história não se repete. Vamos aguardar os acontecimentos.

Tudo isso mostra a hipocrisia da esquerda, mas isso é programático. Tá lá nos livros de Lênin, Trotski, Gramsci, e tutti quanti, pra quem quiser ver e saber. Mentir é um mantra esquedista, afinal alguém já viu um esquerdista protestar contra a ditadura comunista na China? Nem pensar, eles querem mesmo é ser agentes do imperialismo chinês, simplesmente para roubar. Roubar em nome da revolução progressista soa até bonito, não? Mas o diabo quando quer se apresenta feio?