AGENDA LIBERAL E DA SEGURANÇA E AVANÇO DO GOVERNO BOLSONARO - RAFAEL B RASIL

Resultado de imagem para bolsonaro paulo guedes e sergio moro


Enquanto a mídia, a oposição, o centrão, os tribunais superiores conspiram, a agenda do governo avança, e ótimo, em direção ao liberalismo econômico. Em poucas palavras, reforma do estado, privatizações e abertura econômica, com a prometida aliança estratégica, ou seja, política e militar com os Estados Unidos.
O país precisa desde anteontem melhorar a infra estrutura, ou seja: Precisamois de ferrovias, rodovias, hiodrovias, portos e aeroportos, dentre outras coisas. Nem o estado falido pode investir, nem existe um marco regulatório para as concessões a empresas estrangeiras. Isso também vale para as empreiteiras, afinal as nacionais estão desde sempre envolvidas com o estado patrimonialista e seus negócios mais que escusos, ainal foram a ponta de lança da megalomania esquerdista de exportar a revolução socialista para toda a América Latina através do Foro de São Paulo, organização crimonosa que foi devidamente escondida pela mídia por mais de duas décadas.  Graças ao monumental trabalho do filósofo Olavo de Carvalho, agora está sendo mostrada por setores da mídia quando da realização do congresso na pobre e falida Venezuela.
Outro grande problema é a segurança, aliás esta foi uma das principais bandeiras de campanha, e de fato o maior problema nacional. Mata-se cerca de 60 mil pessoas ao ano, cifra maior do que três guerras do Iraque. O povo vive trancado dentro de casa, e as cidades se transformaram num inferno pra se viver, sobretudo as grandes e as médias, e recentemente as pequenas também. Políticas equivocadas, muitas delas elaboradas em gabinetes de sociólogos esquerdistas ligados à política globalista da ONU, promoveram o abrandemanto estpúpído das penas. A impunidade fez explodir à violência, com muitas áreas dos estados comandadas pelo crime organizado. Sérgio Moro e sua equipe trabalham em diversas frentes, isolando os líderes das facções criminosas que comandam da cadeia, e com um pacote anti violêncoia e corrupção a ser votado pelo sempre recalcitrante e corrupto congresso, fruto de uma estrutura política mais do que arcaica, e essencialmente corrupta. Afinal teremos que, num futiuro próximo fazer uma ampla reforma política, como sempre defendeu nosso Marco Maciel.
A luta é grande mas alvissareira. Afinal, há tempos que o país precisa de um choque de liberalismo. E na questão da violência tem que ser colocado em pauta a questão, crucial, do desarmamento civil. O governo perdeu o primeiro round no senado, mas o processo tem que ser retomado. Afinal povo desarmado é povo escravizado, mas enfim isso é uma questão complexa mas fundamental. 
A sociedade está ligada, mesmo meio tropegamente, nas redes sociais, e muito mobilizada, para o pavor dos políticos desmoralizados da oposição e do malfadado centrão, que é o que existe de mais atrasado no país. Bem, vamos assitir os próximos capítulos dessa história que ademais é um processo. Aliás isso é o que podemos chamar de revolução brasileira , que começou nas manifestações de 2013. Sem partidos nem líderes, o povo deu o recado, e para a falicidade de todos e do governo continua mobilizado. Que continue assim. Saravá!   



Nenhum comentário:

Postar um comentário