Sob a dupla corrupta Lula-Dilma, sumiram 4.500 itens do patrimônio da Presidência da República, aponta TCU


Sob a dupla corrupta Lula-Dilma, sumiram 4.500 itens do patrimônio da Presidência da República, aponta TCU

Com Blog do Josias - UOL



Wanderson Araujo/AFP
A faixa presidencial sumiu, informa auditoria do TCU
Auditoria do Tribunal de Contas da União constatou o sumiço de 4.500 itens do patrimônio da Presidência da República. Entre as peças cujo paradeiro é ignorado estão obras de arte, utensílios domésticos, objetos de decoração, material de escritório, computadores e até —espanto!, pasmo!!, estupefação!!!— a faixa presidencial. A novidade foi noticiada pelo repórter Robson Bonin, de Veja.
Relatório do TCU estima em R$ 5,8 milhões o prejuízo ao erário. “Há clara negligência da Secretaria de Administração da Presidência da República na guarda dos bens patrimoniais”, anota o documento. A auditoria foi deflagrada em março, como um subproduto da Lava Jato. Deu-se nas pegadas da descoberta de um cofre em que Lula guardava numa agência bancária de São Paulo presentes que recebera ao longo de seus oito anos como presidente.
Pela lei, presentes dados por chefes de Estado estrangeiros devem ser incorporados ao patrimônio da União. Sob Lula e Dilma Rousseff, constataram os auditores, essa regra foi ignorada. O morubixaba do PT foi brindado com 568 presentes. Encontraram-se no Planalto os registros de apenas nove peças. Sua afilhada política recebeu 163 presentes. Apenas seis foram incorporados ao patrimônio da União.
Diante desse quadro, o TCU decidiu ampliar a busca. Ao final, relacionou as 4.500 peças não encontradas. Entre os objetos que sumiram, 391 deveriam estar no Palácio da Alvorada, residência oficial dos presidentes da República. Outras 114 peças desapareceram da Granja do Torto, utilizada como casa de campo pelos inquilinos do Planalto. Afora a faixa presidencial, há na lista computadores, equipamentos de segurança, peças da prataria, tapetes persas, porcelana chinesa, pinturas de artistas brasileiros… Era só o que faltava!

2 comentários:

  1. Quando não se tem mais o que mostrar sobre os GRANDES E MEGA escândalos praticados por todos os partidos tido como grandes,os quais,receberam bilhões dos empresários e empreiteiras tomando de assaltos aos cofres públicos desde a época da ditadura,vem a INVEJA e publica coisas tão banais que,parece ser um grande escândalo a olhos vistos.

    Os antagonistas podem se vanglorizar que,os atos de corrupções com o dinheiro público somente veio ao conhecimento pública graças a rotatividade do poder.De 1994 a 2002 tudo era proibido e tudo era jogado para debaixo do tapete.Geraldo Brindeiro dizia não se apura nada.Foram 16 pedidos de abertura de CPI e tudo negado.Após a chegada do Lula em 2002 e em 2005 com a abertura da primeira CPI a do mensalão foi que passamos a tomar conhecimento do tamanho das doações feitas aos políticos pelos governos estaduais,municipais e federal.

    Tudo era permitido,trocas eram feitas com a conivência dos partidos,pois o relacionamento entre eles sempre foi na base da troca de favores e de cargos públicos.Isto permaneceu por muito anos e agora não é diferente.


    Será que os antagonistas não veem que o vice presidente vem nogociando tudo com os senadores para lhe assegurar os 54 votos necessários para derrubar a Presidente Dilma que não recebeu de nenhum DOLEIRO,DELATOR OU EMPRESÁRIO pelo menos 1 MILHÃO OU BILHÃO por debaixo do pano e que nenhum deles acusa -a de ser golpista.

    Um rombo de R$ 170 bilhões e na outra semana de aprovado vem o vice presidente interino ou permanente que o seja anunciar e aplaude de pé aumentos de 41% para os altos salários e até as BOLSAS ESMOLAS recebem aumento de 9% para 12,5%.Até os deputados recebem aumentos antecipadamente para R$ 39.293,00 e por todos os demais políticos do Brasil. Parabéns,PMDB!

    ResponderExcluir
  2. 4.500 peças sumiram? Espero que todas elas voltem para a União. E as pessoas que roubaram as peças sejam punidas.

    ResponderExcluir