MANIPULADOR COMPLICA A VIDA DOS BONECOS. LULA MORRE DE MEDO DE SÉRGIO MORO - POR FELIPE MOURA BRASIL

O manipulador complica a vida dos bonecos

Destaques da VEJA e do blog em 10 notas sobre a tragicomédia nacional

Por: Felipe Moura Brasil  
1) Lula e Dilma Rousseff são bonecos de ventríloquo sob o comando do marqueteiro João (“Feira” de) Santana na capa histórica da nova edição de VEJA.
“Saiu muito mais caro”, diz o título da reportagem sobre a prisão de Santana pela Operação Acarajé.
“O mais hábil profissional da mentira e da manipulação fez campanhas de Dilma e Lula e recebeu dinheiro sujo no Brasil e em contas secretas na Suíça. Ela pode perder o mandato. Ele, a pouca credibilidade que lhe resta.”
Amém.
Capa VEJA
A Odebrecht realizou pagamentos no valor de R$ 4 milhões para João Santana no Brasil entre outubro e novembro de 2014, período da campanha de Dilma Rousseff
2) Esta edição de VEJA também revela, com foto e bastidores, o dia em que Lula se reuniu com os suspeitos de serem seus “laranjas”.
É a sociedade anônima do “chefe”.
Tuitadas do blog:
3) “Foi um simples caso de sonegação”, tenta minimizar o advogado de João Santana e da mulher dele, Mônica Moura, cujas prisões temporárias foram prorrogadas por mais cinco dias pelo juiz Sérgio Moro.
Resumindo: o marqueteiro do partido e do governo que querem aumentar impostos é um sonegador assumido.
Para petistas, no dos outros é sempre refresco.
4) Intimado para depor ao Ministério Público de São Paulo com Marisa Letícia e o filho Fábio Luiz na próxima quinta-feira 3, Lula apelou ao STF para trancar investigações sobre tríplex do Guarujá e sítio de Atibaia até definição se MP de SP ou MPF deve comandá-las.
A alegação é que ambos investigam os mesmos fatos. O objetivo é tirar das mãos da Lava Jato a apuração sobre o sítio.
Lula tem pavor de Sérgio Moro. É um amarelão.
5) Recurso ao STF para os cuidados de Rosa Weber – após o fracasso do recurso ao Conselho Nacional do MP – mostra que Lula prefere desgaste de ser visto como amarelão a risco de ser pego na mentira em depoimento. Na minha terra, o nome disso é confissão de culpa.
6) Repito: na Gotham brasileira, quando o investigado não tem argumento, manda trocar o juiz.
7) Dilma amarela até para festinha de 36 anos do PT, com medo de vaias. Lula amarela para depor ao MP, com medo de ser preso. Dois amarelões.
8) Secretária da Odebrecht quer fazer Polícia Federal acreditar que ‘acarajé’ é só porção de comida. Aham. Do tipo que vai para ‘Feira’.
9) A reaproximação de Renan Calheiros a Michel Temer foi interpretada pela ala oposicionista do PMDB como sinalização para o desembarque do presidente do Senado do governo Dilma. Este blog só poderá acreditar nisso quando Renan instaurar o processo de impeachment no Senado, com os poderes espúrios que o golpe do STF lhe concedeu.
10) A propósito: a nova edição de VEJA também mostra os trechos das atas de 1992 sobre o caso Collor que desmascaram o STF, como expliquei aqui.
Se a Corte quiser manter o voto aberto na eleição para a comissão especial do impeachment, sem possibilidade de chapa avulsa, terá de jogar no lixo toda a premissa do voto vencedor de Luís Roberto “Minha Posição” Barroso de que a Câmara deveria seguir o rito adotado no caso Collor “em nome da segurança jurídica”.
Na prática, terá de confessar que a incoerência de optar pelo argumento oposto quando o inicial não se sustenta é um preço módico a pagar em nome do objetivo maior de salvar Dilma Rousseff.
Siga no Twitter, no Facebook e na Fan Page

Nenhum comentário:

Postar um comentário