A súbita prisão do líder do governo no Senado é uma das mais marcantes ações da história política do país. As descobertas que vieram à tona com este fato são tantas, tão complexas e impressionantes que precisam ser divididas em alguns tópicos:
Ritual – Um senador não pode ser preso nem mesmo em flagrante. Para que Delcídio fosse preso, o MPF teve de encaminhar o pedido ao STF. Hoje pela manhã a segunda turma do Supremo votou pela continuação ou não da prisão preventiva.
Plano de Fuga – Delcídio foi preso principalmente por oferecer a Cerveró um complexo plano de fuga do país que incluía modos de financiá-lo com R$ 50 mil mensais na clandestinidade. A rota incluía uma passagem pelo Paraguai com destino final na Espanha.
O filho de Cerveró – Bernardo Cerveró, filho de Nestor Cerveró, colaborou com a PGR para a prisão de Delcídio e André Esteves. Ele gravou duas reuniões recentes – realizadas nos dias 4 e 19 de novembro – com a participação dos agora presidiários.
Janot foi humilhado – O procurador geral da República não viu evidências bastantes para incluir Delcídio em sua denúncia no inquérito resultante da Lava Jato. Uma vergonha!
Até semana passada – Delcídio se reuniu com a quadrilha do Petrolão na última quinta-feira. O esquema continua ativo.
Celso de Mello – Sobre a manutenção da prisão de Delcídio: “O contexto que emerge do caso revela fato gravíssimo: a captura do Estado e de instituições governamentais por organizações criminosas. É preciso esmagar, é preciso destruir com todo o peso da lei – respeitada a garantia constitucional – esses agentes criminosos”
Delcídio e seus 4 ministros – Delcídio Amaral envolveu em suas andanças criminosas o STF na Lava Jato. Pediu audiências com dois ministros (Teori Zavascki e Tóffoli) e disse ter influência sobre Gilmar Mendes e Fachin. Disse que atuaria para que Fachin anulasse a delação de Paulo Roberto Costa. Isto explica a fúria do Supremo.
Renan Calheiros e Michel Temer – O líder do governo Dilma e agora presidiário Delcídio Amaral disse que usaria sua influência com o vice-presidente da República, Michel Temer, e com o presidente do Senado, Renan Calheiros, para influenciar nas decisões do STF referentes a Cerveró.
Carmem Lúcia – A ministra também manifestou com veemência seu repúdio à organização criminosa do PT: “”Primeiro, se acreditou que a esperança venceu o medo. No mensalão, se viu que o cinismo venceu o medo. E, agora, que o escárnio venceu o cinismo. Criminosos não passarão sobre o Supremo”.
André Esteves – A prisão do banqueiro se realizou pelos mesmos motivos da de Delcídio Amaral. O banqueiro tinha interesse em calar Cerveró pelos negócios da compra de Pasadena, que podem em breve levar de uma forma definitiva a presidente Dilma Rousseff para o centro do escândalo.
Queridinho do mercado – André Esteves era um astro do mundo empresarial brasileiro (link).
Delação na mão do banqueiro – É gravíssima a descoberta de que o banqueiro André Esteves obteve cópia da delação premiada de Nestor Cerveró. Certamente esse documento saiu da PF/MPF, mas pode ter chegado às mãos do banqueiro por outros caminhos… É urgente que se descubra isto;LulaDelcidio

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem