VERA MAGALHÃES: CONVICÇÕES EM CHEQUE

Convicções em xeque - VERA MAGALHÃES - PAINEL

FOLHA DE SP - 28/06

A despeito do discurso de apoio ao governo, petistas e peemedebistas defenderam anteontem, na casa do presidente da Câmara, Henrique Alves (PMDB-RN), onde se encontraram para assistir ao jogo do Brasil, que se faça referendo em vez de plebiscito para a reforma política. O vice-presidente, Michel Temer, telefonou para Aloizio Mercadante (Educação) e avisou do impasse. O ministro disse que o governo não recuaria, e o Planalto entrou em campo para enquadrar os petistas.

Noite e dia Segundo deputados presentes, o líder do PT, José Guimarães (CE), defendeu o referendo, mas ontem se posicionou publicamente pelo plebiscito. "Guimarães abandona o PT para defender o governo'', diz um correligionário. Ele nega que tenha mudado de opinião.

Bloquinho O PT vai tentar traçar uma agenda única para pautar a reforma política com o apoio de outras legendas de esquerda. Dirigentes petistas se encontrarão com líderes do PC do B, do PDT e do PSB hoje de manhã, em São Paulo, na sede do partido comunista.

Desligado Dilma fez um apelo aos presidentes de partidos aliados para convencê-los a embarcar na tese do plebiscito. Segundo um dirigente, ela afirmou que, diante do sentimento de ceticismo com a política, uma reforma feita pelo Congresso correria risco de ser referendada nas urnas.

Na pele Carlos Lupi (PDT) e Alfredo Nascimento (PR), ambos defenestrados por Dilma na "faxina'' de 2011, concordaram, durante a reunião de ontem, que o plebiscito era melhor que referendo e também usaram o mesmo argumento sobre a falta de credibilidade do Congresso.

Céu é o limite A presidente quer que o plebiscito seja enxuto, mas os partidos disseram a ela que querem discutir no Congresso temas como a cláusula de barreira, o fim das coligações e até o fim do voto obrigatório.

Boa vizinhança Líderes da Câmara querem incluir no plebiscito proposta do PDT de consulta sobre a implantação do sistema unicameral no Legislativo, que poderia levar à extinção do Senado.

Calma lá O presidente nacional do PTB, Benito Gama, chegou a defender o fim da reeleição durante a reunião com Dilma, que pode tentar novo mandato em 2014. Encarado com perplexidade pelos demais, o petebista logo ressaltou que a regra só valeria a partir de 2018.

Frequência Eduardo Campos aconselhou Dilma a melhorar a comunicação do governo. "A política ainda é analógica, e a sociedade é digital'', disse o governador de Pernambuco e virtual rival de Dilma no ano que vem.

Em todas Após conversas com partidos, parlamentares, governadores, centrais sindicais e o Movimento Passe Livre, Dilma vai receber hoje militantes da causa LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais).

Mãos de... Geraldo Alckmin ficou tão empolgado com as reuniões para cortes de despesas no governo paulista, querendo aumentar a economia a ser anunciada, que assessores chegaram a temer por seus empregos.

... tesoura "Estava vendo a hora em que ele ia mandar cortar o bigode do Meirelles'', diz um auxiliar, numa referência ao assessor especial João Carlos Meirelles, conhecido pelo bigodão.

Na gaveta Está parado na Câmara de São Paulo, desde outubro, um projeto que altera a Lei Cidade Limpa e autoriza a publicidade em ônibus e táxis, com o objetivo de arrecadar recursos para financiar o passe livre para estudantes no município.

com ANDRÉIA SADI e BRUNO BOGHOSSIAN

tiroteio
"Pressionado pelas ruas, Haddad cancelou a licitação dos ônibus, mas cria uma CPI chapa-branca, que não vai investigar nada."
DO VEREADOR GILBERTO NATALINI (PV), sobre a CPI que vai apurar contratos de transporte em São Paulo, com 7 aliados do prefeito Fernando Haddad (PT).

contraponto


Nós não vamos pagar nada
O governador de Pernambuco, Eduardo Campos, repetiu ontem, na reunião de Dilma e ministros com presidentes dos partidos, uma história que costuma repetir sempre sobre a dificuldade de implementar financiamento público no Brasil, ainda mais por plebiscito.

Ele citou uma descompostura que seu correligionário João Fernando Coutinho, deputado estadual em Pernambuco, levou de uma eleitora ao defender a proposta:

--Quer dizer que, além de tudo que nós já pagamos, vocês, políticos, agora não querem mais pagar nem mesmo a campanha de vocês?

Nenhum comentário:

Postar um comentário