CAETÉS: AVANÇO IRREVERSÍVEL

Ao que parece, a candidatura Armando Duarte está em ascensão, digamos, irreversível. Sua campanha é politizada, apontando os principais problemas da população, e o descaso dos governos anteriores pela resolução, ou pelo menos o encaminhamento dos problemas. Falta saúde, educação, e água. Na cidade e na zona rural. E a campanha tem sido propositiva. Sem essa de chamar ninguém de ladrão, afinal o povo já está careca de saber das maracutaias. A proposta de Armando é de organizar o município, completamente destroçado, a administração sendo colocada como um feudo da família governante. Enquanto Armando politiza a questão, Zé da Luz vem falar de sangue. Ora, o sangue dele é melhor do que o dos seus aliados? Sangue azul? Chamam Armando de traíra. Ora, todos devem obedecer indefinidamente os ditames da oligarquia? Armando , de fato se libertou ao passar para a oposição. Alguém duvida? Ademais qualquer ditadurazinha detesta o contraditório. Querem governar sozinhos, como se na cidade só tivesse sua  família.

VOTO CALADINHO

Estão também criticando o Gordo porque ele prega o voto caladinho. Dizem que é coisa de traíra. Ora , o voto é secreto, justamente para que o eleitor não sofra qualquer pressão. Ali, caladinho, ele pode se revoltar contra quem o oprime. Óbvio, ululante. Voto declarado é coisa de fascista, ou mesmo dos tempos dos coronéis, onde o voto era a descoberto, e o sujeito "votava" no coroné, claro.  Com um rifle apontado para sua cabeça. Se votasse contra, perdia seu emprego. O voto caladinho é uma conquista da democracia,  ao contrário do que pensa a oligarquia decadente que domina Caetés há mais de vinte anos. E bota decadente nisso. Por isso, votem em Armando, bem caladinhos, e quietos. Afinal ninguém quer briga, e Armando gosta do amor, não do ódio. Isso todo mundo sabe. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário