A pergunta no título lhe é pertinente? Nos últimos quinze anos foi privatizada grande parte das empresas comandadas pelo Estado Brasileiro, e diversas críticas foram feitas a esta prática. Críticas essas baseadas em calúnias e ideologias mesquinhas, espalhadas às massas pelo Partido dos Trambiqueiros, o PT. Isso mesmo: o PT tanto tentou que conseguiu demonizar esse verbo tão importante à economia brasileira. Mas, a privatização de empresas estatais é tão prejudicial assim para o país como alguns afirmam?  Não, ela não é. O principal motivo que levou ao processo de privatização nos governos FHC foi tentar enxugar o Estado cleptocrático, dá-lhe alguma agilidade, diminuir-lhe a função gerencial, coisa em que o Estado é de uma ineficiência atroz. Com as privatizações, a dívida pública foi reduzida drasticamente e as empresas que serviam de cabides de empregos para marajás, passaram ao capital privado, sendo obrigadas a dar lucro, coisa que não fariam estando no setor estatal. E não podemos esquecer as conquistas adquiridas pelas empresas após as privatizações. Muita gente lembra-se como era o serviço de telecomunicações antes dele ser privatizado e duvido que sintam saudades.  Pouca gente tinha a possibilidade de ter um telefone dentro de sua residência e, hoje em dia, apesar de ainda termos várias imperfeições nos serviços, o número de linhas aumentou significativamente e a concorrência entre as operadoras de telefonia obriga as mesmas a perseguir a melhora constante de seus serviços e suas tecnologias, possibilitando cada vez mais uma melhoria no setor. E este é apenas um exemplo dos êxitos das privatizações. O Estado não gerencia bem, é uma engrenagem enferrujada e disfuncional, sugando o suor dos brasileiros e devolvendo-lhes serviços pífios e caros. Outro exemplo:  a  mineradora Vale do Rio Doce já apresentava bons resultados em suas operações, mas após sua venda em maio de 1997, a empresa passou do 5º para o 2º lugar no ranking global das mineradoras, pagando mais impostos, obtendo lucros e empregando mais gente. Hoje a Vale é a empresa que mais contribui para o superávit da balança comercial brasileira vendendo matérias-primas aos chineses e ao resto do mundo.
Também a Companhia Siderúrgica Nacional nos mostra o impacto positivo da sua privatização. Antes da venda ocorrer, a empresa pagava  128 milhões de reais em impostos, passando a  208 milhões depois de ser privatizada. Além disso, com a privatização ela deixou de dar prejuízo e passou a gerar um lucro anual médio de 232 milhões de reais. Assim sendo, o tempo mostrou que o processo de privatização não foi ruim para o país, como faz crer o PT, ao enganar a massa incauta em busca dos seus votos. Privatizar fez bem, enxugou o Estado, aumentou lucros e arrecadação, incentivou a concorrência entre empresas e barateou serviços. Quem demoniza as privatizações deve voltar aos livros e revistas. Ou dá uma olhada ao seu redor. No Brasil de hoje, as pessoas têm medo de defender esse processo tão importante. Dizer-se privatista nesse país é quase uma sentença de morte. A ignorância tomou o lugar da lucidez, da prática que desinfectou as contas públicas e cobrou resultados dos dinossauros estatais, obrigando-os a funcionarem nas mãos privadas. É lamentável que o PT não tenha continuado o processo com mais ênfase. Hoje o PT privatiza mas não o chama assim: tal ato é chamado de concessão, que na prática é a mesma coisa. O que mais falta ao PT roubar dos brasileiros?

Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem