CORRUPÇÃO

A corrupção torna-se o assunto do dia nas rodas políticas nacionais e incentivando debates na imprensa. Comentam sobre a incapacidade de o brasileiro médio de se indignar. De ruborizar-se, como diria Millôr Fernandes. Hoje, não só se pratica a corrupção abertamente, como os corruptos fazem questão de exibirem-se, com os objetos de consumo adquiridos por roubo. Um sujeito ligado a corrupção no DINIT teve seu patrimônio aumentado em cerca de se não me engano dois anos, e oitenta e cinco mil por cento. Isto mesmo, 85.000%. Este cidadão, estava comprando um dos melhores terrenos de Brasília para contruir uma mansão. E, sabe-se que o que é efetivamente descoberto é a ponta do iceberg. As instituições são frágeis, e o povo é também corrupto, pois o estado patrimonialista artinge a todos, com maior ou menor frequência. É preciso um movimento popular e democrático rumo ao aperfeoçoamento das instituições democraticas no combate à corrupção. É preciso uma primavera democrática na América Latina, contra a corrupção e o populismo. Não só no Brasil. É preciso reformar o estado desprivatizando-o. Tarefa para ontem e que no Brasil, Fernando Henrique, talvez por cansaço, não teve condições de completar.

DILMA A GERENTONA

Se Dilma realmente tiver a intenção de botar os corruptos para fora do governo, quebra a aliança política do governo no congresso. Se gritar pega ladrão, não fica um meu irmão. Mas, o que quer Dilma e seu governo? O que pensa o PT da economia e da sociedade, além daquelas teses nacionalistas carcomidas dos anos cnquenta? Ninguém sabe, porque simplesmente idéias não existem. Apenas projetos de poder, que se esvaem com o sabor dos ventos. Ademais o Brasil não precisa de gerente, precisa de um estadista. O último que tivemos está oitentão, Fernando Henrique. Alguém duvida?

Um comentário:

  1. Parabéns pela postagem, ótimo para refletirmos sobre a nossa atual realidade que infelizmente, é péssima.

    odiarioeducacional.blogspot.com

    ResponderExcluir