Recebi uma informação de um colega que estuda na universidade federal de Pernambuco que me deixou estarrecido. Um professor, acusado de assédio sexual, foi constrangido por dezenas de pessoas portando apitos, e ainda com uma bandinha de fanfarra. Que o acompanharam, soltando insultos mil, em sua triste trajetória a caminho do trabalho. Claro, se o sujeito é acusado, ainda não foi condenado. E se condenado, cabe à justiça dar a pena, seguindo a constituição em vigor, não? Este negócio de constrangimento público é  coisa de fascista. É só lembrarmos das famosas SA de Hitler, que eram tropas de desordeiros e assassinos profissionais, que serviam para constranger, insultar, bater e matar pessoas que discordavam dos nazistas, ou que eram oficialmente perseguidas, como judeus, ciganos e homossexuais, dentre outras categorias sociais. É a turma dos politicamente corretos, geralmente esquerdistas que dominam a política universitária no país há décadas. Ainda mais, o acusado é de direita, opção considerada imperdoável pela ditadura ideológica implantada nas universidades brasileiras. Mesmo depois da queda do muro de Berlim, ainda são hegemônicos. Só no Brasil. E se o professor for inocente? E, convenhamos, mesmo culpado, nenhum ser humano merece tal tratamento, sobretudo dentro de uma universidade.
OPOSIÇÕES EM CAETÉS
Estão cada vez mais tranqüilas, mesmo que os vampiros da oligarquia dominante tentem a cada dia dividi-la. E o melhor:  Existem vários pré-candidatos, todos eles de pessoas com serviços prestados , em boa parte, mais jovens, buscando a tão sonhada renovação política no município, que sangra, com um dos governos mais corruptos  do estado. Temos Lindolfo, Neguinho, Armando, Doutora Giselda, Gordo, isto sem falar de uma excelente quantidade de candidatos a vereadores com boas perspectivas de vitória. Tanto as piores ditaduras, como as mais horrendas oligarquias, caem. Sobretudo num regime democrático. Caetés perdeu a única grande oportunidade de resolver , ou pelo menos encaminhar seus grandes problemas que fazem seu IDH ser um dos piores do estado, com Lula na presidência. Lula queria ajudar, e muito, a verdade tem que ser dita.  Destroçaram as finanças municipais, tornando o município inadimplente,  onde a prefeitura tornou-se uma verdadeira propriedade feudal da oligarquia dominante e seus “fiéi$” seguidores. Dinheiro federal, nada. É preciso reverter esta situação, e rápido.  O candidato será apontado através de uma pesquisa, a forma mais democrática de se escolher um candidato. Quem quiser dividir as oposições, vai mesmo quebrar a cara.
GOVERNISMO EM CAETÉS
O candidato governista será um dos membros da oligarquia dominante. Da família, para ser mais claro. Só colocaram o atual prefeito, com total controle e por falta de alternativas. Um verdadeiro laranja. Que dizem , pode até ser o candidato a vice. Claro, com o todo oligarca, “El chefe” não confia em ninguém de fora da família. Quem quiser apoiar que apóie, mas nada de chegar ao poder. O poder é propriedade da família e pronto. Que quer também a prefeitura de Garanhuns, ou uma vaga na assembléia estadual. Caetés agüenta? Veremos.     

  


Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem