Dragão Que Atropela.


A indústria brasileira tem sofrido bastante com a concorrência chinesa.
Concorrência não, um rolo compressor que já devorou vários setores da indústria nacional como brinquedos, eletrônicos, calçados e equipamentos hospitalares, só para citar alguns deles. Não dá pra competir. Mão-de-obra baratíssima e fartíssima, proibição de greves e sindicatos (jamais surgirá um Lula na China, felizmente pra eles), matérias-primas abundantes para muitos setores...a China é isso aí que se vê: um dragão voraz por mercados. Lendo aqui nos arquivos da BBC Brasil, vi que em 2004, o governo brasileiro reconheceu a China como economia de mercado, ajudando-a a ser membro da OMC. Pois bem.
Em contrapartida, o governo chinês apoiaria a candidatura do Brasil a um assento permanente no Conselho de Segurança da ONU. No decorrer de tudo isso, a China foi admitida na organização e, adivinhem? Não cumpriu a sua parte dando apoio aos tupiniquins de Celso Amorim.
Li hoje que a FIESP está desnorteada com os estragos causados pelos chineses, que não são leais nem um pouco quando se trata de comércio: praticam dumping, desvalorizam sua moeda e com isso mandam a concorrência ( toda ela) para as cucunhas. Como disse Reinaldo Azevedo há uns 3 meses: ''Os chineses comercializam há uns 5 mil anos, os petistas só há 30''.

fotos de Lula/ Hu Jintao/Grande Muralha.

Hadriel

Nenhum comentário:

Postar um comentário