MERDA


É a palavra mais adequada para comentar o aumento de salário para parlamentares de todo o país. O aumento dos deputados federais e senadores vai aumentar como efeito cascata os salários dos deputados estaduais, estes os grandes marajás da república. A votação foi como de costume ,rapidinha, como quem rouba, como disse, se não me engado a colunista Dora Kramer. Estes merdas,muitos em fim de mandato ,só fazem desmoraliuzar o parlamento, base primordial de qualquer regime que se considere democrático. É preciso uma reforma política e eleitoral urgente.




ALEMANHA



Tenho um primo, grande amigo meu, que está na Alemanha fazendo um curso de pós-doutorado , me disse que um salário de juiz é de cerca de cinco mil euros. O que dá mais ou menos dez mil contos. Quando se aposenta, o salário baixa. Aqui, nossos juízes ganham bem mais. Será que nossa justiça é melhor do que a da Alemanha? Pobres alemães, como a terceira economia do mundo é tão avara com seus magistrados? Mas vai ver que os daqui são mais competentes, e os casos mais complicados, ora bolas.



SALÁRIOS, INVESTIMENTOS E PIB



O governo gasta em salários mais ou menos desessete por cento do PIB. Em investimentos, pouco mais de um. Claro, quem incha a folha não são propriamente os barnabés, que por hora devem ser poucos. Os marajás ainda dominam e se apriopriam do estado. Ninguém fala nada? Ninguém abre a boca? Depois que o PT começou a compartilhar com a corrupção, tudo “virou” normal. Tá tudo bem. Tudo está no seu lugar, como diria o velho Benito de Paula.



PROFESSOR



Já o professor, o salário é ridícilo. Por essas e outras, menos de um por cento dos estudantes querem seguir a profissão. E ainda burocratizam até o impossível a vida do professor. Que não tem tempo de estudar cuidando das terríveis cadernetas. Eu por exemplo, estou há mais de vinte dias só fazendo isso. Um trabalho brochante até os limites. Já ensinar, para mim, sempre é uma alegria, apesar do baixíssimo nível básico de nossos estudantes. Que chegam ao segundo grau, em sua maioria, aqui na região semi-analfabetos. Quase ningúem sabe ler um texto. Muitos nunca tiveram o prazer de ler um livro. Ou pelo menos uma revista, tal a pobreza cultural em que vivem. Porém tudo tem que melhorar. É uma imposição das forças produtivas, como diria o velho Marx. Mas que nossas elites são lentas e incompetentes, são. Porém mesmo analfabetos, conhecemos muitos progressos. Tive uma aluna, deficiente visual, que gosta muito de ler romances, inclusive Machado de Assis, e Guimarães Rosa, além do velho e cada vez melhor, Graciliano Ramos. Também conheco sempre garotos com grande personalidade, e que serão grande figuras humanas. Apesar do baixo nível o saldo da educação é sempre positivo. Porém, quando entra a politicalha no meio, sempre piora. Não é Eduardo Campos? Apesar das adversidades, numa escola, a vida sempre bate. Como o coração, como diria um dos nossos grandes poetas ainda vivo, a “india velha”, Ferreira Gullar.

Um comentário: