Falsos Conceitos e Falta de Leitura.


É tolice achar que os judeus são os malvados e os árabes são os mocinhos no Oriente Médio. Em três ocasiões, Israel enfrentou guerras contra seus vizinhos árabes que não queriam apenas um simples conflito por fronteiras, queriam DESTRUIR, ANIQUILAR o Estado Judeu.
E mais: aquelas terras onde hoje situa-se Israel já lhes pertenciam muito antes de Cristo e muito antes de qualquer árabe ocupá-las. Ou as pessoas se esquecem das diásporas judaicas, quando esse povo era forçado ao degredo e só conseguia retornar após séculos?

Israel escapou da destruição em 1948, 1967 e 1973, graças à disposição de seu pequeno povo e da determinação de lutar pela sobrevivência, questões imperativas para essa grande nação. Atualmente vigoram acordos de paz com os egípcios e com os jordanianos, a parte árabe que usou do bom senso e do pragmatismo depois de tanta humilhação militar.

A imprensa chapa branca que há no Brasil, patrocinada pelas estatais como BB, Caixa, Petrobrás, e com clara visão antissemita sempre oculta os fatos e vitimiza muitas vezes quem não merece tal rótulo. O Egito, por exemplo, perdeu o Sinai para Israel por duas vezes, e pq? Porque queria sumir com os judeus do mapa. O mesmo vale para Síria e Jordânia.

Sobre o embargo à Gaza, ele não é apenas mantido por Israel mas também pelo Egito, no que tange a sua fronteira com esse território. Outro aspecto é que nem os palestinos entre si se entendem. O Hamas, grupo terrorista, domina Gaza, dialogando a bala com o Fatah, a outra facção palestina que foi expulsa de Gaza justamente pelo...Hamas, e que controla a outra parte da Palestina: a Cisjordânia.

Penso que um Estado Palestino logo será fundado englobando Gaza e Cisjordânia mas a não efetivação do mesmo não foi por culpa de Israel, que sempre sofreu com quebra de acordos, intifadas e foguetes caindo em seus cidadãos.
Como dialogar com quem quer lhe exterminar? Há uma possibilidade? Fosse Israel seguir os consultores e entendidos do assunto, estariam os últimos judeus afogando-se no Mar Mediterrâneo.




Outro imbróglio que se arrasta é a questão das Coreias, o fruto ainda insolúvel da Guerra Fria. Temos lá um regime tirano que mata de fome, ano a ano, parte de sua população, que costuma trocar a paz por dinheiro usando de ameaças e chantagens, contra um regime democrático, muito mais avançado em termos de instituições e de desenvolvimento, em qualquer aspecto que se analise.

Desde sua divisão no pós- guerra entre EUA e URSS, a Coreia viu-se mergulhada num conflito violentíssimo em 1950, ocasionado quando os norte-coreanos, inconformados com o regime capitalista e pró-ocidente da vizinha do sul, resolveram forçar uma unificação. Deu no que deu. A batata esquentou, a China assustada com os americanos entrou na briga e, sem chegar-se a uma vitória de qualquer lado, foi criada uma fronteira artificial, que é a mais militarizada do mundo hoje.

Continua então o norte com um regime decrépito, enganado pelo socialismo real e um vizinho encrenqueiro, atazanando o sul rico, desenvolvido, capitalista e com amparo militar norte-americano. Dizem especialistas militares que a Coreia do Norte não suportaria dois meses de confronto com a Coreia do Sul. Mesmo contando com 1,1 milhão de anêmicos e famintos soldados e já tendo testado uma bomba atômica, parece haver muito blefe nas chantagens do Kim, o de salto alto alto.

Um comentário:

  1. Não sou anti-americano(sou até protestante)mas o que percebo é que de bom mocinho o TIO SAM não tem nada.Vamos deixar de louvar suas estratégias que ao longo do tempo mostraram-se ineficazes.
    De theodore Roosevelt passando por George W.Bush,eles tem errado bastante.vamos a alguns líderes mundiais que tiveram a benção de WASHINGTON:
    Jorge Rafael Videla(Argentina)implantou um regime ditatorial e criminoso na Argentina.
    Augusto Pinochet(Chile)derrubou o governo do presidente eleito Salvador Allend,e implantou com ajuda dos EUA uma ditadura tirana no Chile.
    POL POT(camboja)também com ajuda da CIA(inteligência Americana)implantou um dos regimes mais criminoso da humanidade.
    Muamar Kadaf(líbia)nos anos 70-80 era um dos grandes financiadores do terrorismo mundial com as bençãos de Washington.
    Saddam Hussein(Iraque)ainda está na nossa memória a derrubada de sua estátua por MARINES americanos,mas sabe-se que foi os EUA que o treinou e o financiou para ser um aliado contra o Irã.
    Osama Bin Ladem(Arábia Saudita)os nova-iorquinos não o esquecem,mas esquecem que os EUA o treinou e lhe deu condições de torna-se o que é hoje.Queria um aliado na guerra do Afeganistão contra a Rússia(antiga União Soviética).
    Então Hadriel para de bajular a diplomacia americana,que os fatos e a história te diz o contrário do que pensas ou aprendestes.
    Einstein,recife/PE

    ResponderExcluir