Congresso nacional, o palácio dos picaretas - Rafael Brasil





     O humorista Danilo Gentilli disse que todo brasileiro devia dar uns socos nos deputados, e o congresso quer processá-lo. O congresso nacional, se já não tinha moral para nada, depois da autorização para o STF ilegalmente manter a prisão do deputado Daniel Silveira, que atacou razão o STF, praticamente acabou com a democracia, posto que parlamentar é sinônimo de falar, e quaisquer deputado já que é eleito pelo povo, tem pela constituição o direito de falar o que quiser inclusive defender aberrações como o nazismo, o que não foi o caso.

Ademais, muitos parlamentares defendem o comunismo, que é uma aberração tal qual o nazismo. Partidos como o PC do B, defendem não só facínoras piores do que Hitter, (isso, ainda tem gente pior do que ele, pelo menos na dimensão numérica dos genoicídios) como Stálin e Mao Tsé Tung, além de Maduro e Fidel Castro, e ninguém fala nada.

Ser deputado seguindo as atuais regras do nosso carcomido sistema político, já é sinônimo de picaretagem, posto que precisa de muito dinheiro para chegar lá, no nosso sempre nebuloso e corrupto sistema eleitoral. Aliás há muito precisamos de uma ampla reforma política e eleitoral, já dizia o saudoso senador Marco Maciel.

Numa visão otimista, pelo menos 2/3 dos integrantes do congresso tem problemas com a justiça, por essas e outras o STF tem esta cambada de ladrões nas mãos. Por isso os ministros do STF permanecem impunes de suas safadezas, pois tem o senado também corrupto nas mãos. Se ameaçados, desengavetam os inúmeros processos contra senadores corruptos. Por essas e outras, meliantes como Renan  Calheiros, só para ficarmos neste exemplo,  estão soltos, e o STF acabou com a prisão em segunda instância para liberar geral essa gente mais do que imprestável.

Claro, muitos pode objetar que são eleitos pelo povo, mas no atual sistema eleitoral, em quem votar? Afinal qualquer homem decente não teria condições de entrar neste jogo sujo eleitoral onde rolam milhões, e maracutaias mil.

Se fosse Daniel Silveira não teria pedido desculpas pelos ataques ao STF, ataques mais do que perinentes, claro. Já que que seria, como realmente foi defenestrado pelos seus tristes pares, mantinha o discusro, que ademais é muito popular, posto que o povo, e com muita razão detesta não só o STF, mas o nosso nefasto estamento burocrático do estado, o  principal fator de opressão do povo, e vegonha nacional com as devidas e honrosas exceções. Boa Danilo Gentille, nesta estou contigo, quem não está?

Nenhum comentário:

Postar um comentário