Dória quer obrigar o povo a tomar veneno chinês - Rafael Brasil


 O governador João Dória, cada vez mais odiado pelo povo de São Paulo, quer porque quer obrigar o povo a tomar uma vacina chinesa que, pasmem: Nem os chineses vão tomar pelo que se sabe. Não sou especialista em epidemias, mas nestes tempos de peste chinesa, todos aprendem um pouquinho, e vacina só depois de anos de testes e muito repetitivos.

A China e sua cruel ditadura, agora estão revelando, já sabia do vírus desde setembrio de 2019, e claro silenciou. E este vírus, ninguém sabe realmente se foi criado em laboratório como arma biológica, veio justamente quando os EUA estava ganhando a guerra comercial contra a China. Com a diseeminação do vírus e a absurda paralização econômica das nações só a China ganhou, afinal foi a única grande nação que teve um acentuado crescimento econômico durante toda a crise. E lucraram muito com equipamentos hospitalares, ou seja, em poucas palavras, fabricaram a doença e lucraram com os curativos , agora querem vender vacinas que nem os chineses vão tomar. 

O governador de São Paulo, juntamente com muitos outros, com a chancela do congresso e do STF, além das chamadas classes falantes, todas esquerdistas, tentaram das um golpe no presidente que sempre contestou aliás corretamente a política de lockdown. Como vimos não deu certo, porque apesar de centenas de milhares de pequenas empresas fecharem  se não fosse o programa de assistência do governo,  milhões estariam passando fome, causando a tão esperada pela esquerda e aliados uma brutal convulsão social de consequências imprevisíveis. Resultado: O presidente saiu da crise cada vez mais popular.

Com a proximidade da eleição presidencial, o governo tenta através de um acordo com setores do congresso do então chamado centrão, vai tentar acelerar as reformas que tanto o país precisa, mais notadamente na esfera econômica, sem as quais o país não avança. E com a popularidade do presidente é provável que o governo consiga, afinal todos precisam de reeleição, e nunguém, acompanha governo impopular.

Se o governo emplacar pelo menos parte das reformas, e com um congresso trabalhando junto, defenestrando prepostos da esquerda comno Maia e Alcolumbre do comando do congresso, figuras como Dória sumirão do mapa político aliás eles se elegerem nas costas do presidente. Aliás Dória, assim como a maioria dos seus pares à esquerda são meros agentes do imperialismo chinês, a maior ameaça à democracia e os valores da civilização ocidental. Se tudo der certo, o Brasil poderá num segundo mandato avançar as pautas conservadoras em consonância com o povo e aí poderemos ter futuro como nação. Se não, a escravidão e a submissão à ditadura comunista chinesa, o maior inimigo da democracia ocidental.


Nenhum comentário:

Postar um comentário