É chato, mas Bolsonaro estava certo - Rafael Brasil


 É chato, mas Bolsonaro estava certo na preocupação da pandemia e da economia, aliás não só ele, mas um grande número de cientistas renomados que apontavam que a política de lockdwn era um grande eqívoco, o que hoje é quase consensual, inclusive nas reviravoltas das previsões e conselhos da aparelhada pela China Organização Mundial de Saúde, OMS.

Bolsonaro enfrentou muitas tempestades políticas e governou dentro do que o famigerado STF delimitou. Na logística e no envio de dinheiro, surrupiado pelos germes resilientes porque impunes da corrupção de sempre. Eetes agentes avaliaram que com a crise ciaria a fome o desespero e a revolta popular, em outras palavras apostavam no caos, econômico e depois político. 

Quebraram a cara, afinal o programa de Paulo Guedes foi de uma eficiência notável, em todos os sentidos e o Brasil está saindo da crise com o mais importante: A agenda de reformas sem as quais o país não sai do lugar, e o povo ficaria como sempre refém da pobreza, mesmo morando num país extremamente rico. E o andamento das reformas, pode começar a destravar nossas forças produtivas, como diria o velho Marx, impulsionando o que nunca tivemos, um genuíno capitalismo.

E como como sempre falei, o Brasil depois precisa de uma radical reforma do judiciário, mas isso só com pressão popular. E o presidente para ser realmente um estadista teria que liderar esta reforma. Mas a pressão tem que vir do povo, então teremos que nos mobilizar , afinal o presidente não pode ficar só. Enfim, só as forças do atraso querem manter o status quo de violência e impunidade. E estas forças o povo já sabe quem são.

Nenhum comentário:

Postar um comentário