Bispos e padres comunistas contra o governo são minoria - Rafael Brasil

Em vídeo divulgado após sua prisão, Lula afirma que Moro tem mente ...


O Brasil tem cerca de 27 mil padres, e cerca de 470 bispos. Destes cerca de pouco mais de 150, muitos eméritos, que não atuam mais, e cerca de mil padres assinaram um manifesto contra o governo Bolsonaro, seguindo a linha da igreja denominada progressista, um eufemismo para comunista. São os popularizados ainda nos anos 60 por Nélson Rodrigues  padres de passeata.
Aliás,  estes padres foram de suma importância para a fundação do PT, ainda pelos idos do final dos anos 70, seguindo orientações de padres comunistas que foram se infiltrando na Igreja católica no início dos anos 60.
Com a chegada do PT ao poder nunca fizeram que eu saiba nenhuma crítica ao governo mais corrupto da história, nem tampouco criticaram abertamente  pautas esquerdistas, como o aborto, o gaysismo, a ideologia de gênero, dentre outras, nem tampouco as ditaduras comunistas da América Latina como Cuba, Nicarágua e Venezuela, ditaduras ferrenhas. Aliás um dos fundadores do PT,  Frei Beto, era amigo de Fidel Castro um dos maiores facínoras do continente, e essa gente nunca fez uma crítica sequer contra a ditadura cubana, que existe há 40 anos oprimindo o povo daquele pobre país, sem pão nem liberdade.
Os bispos comunistas e os cerca de mil padres fizeramn um manifesto mais do que mentiroso contra o governo, que faria inveja a um reles militante do PSOL. Acusa o governo de fascista, de ser o responsável pelas mortes causadas pela gripe chinesa e pasmem, de arrasar com a economia, além, de atuar contra minorias.
Tudo mentira, e é uma vergonha para os cristãos católicos assistirem esta pantomima, essencialmente anti cristã, afinal o presidente é Católico, e juntamente com o povo tenta resgatar os valores cristãos como a família, a violência generalizada que castiga toda população, e o relativismo cultural e anticristianismo que permeia nossas escolas e universidades.
O pior é que nada falaram do desastre do petismo quando no poder, inclusive muitos bispos fazendo propaganda de organizações terroristas e comunistas como o MST e congêneres. Menos mal que essa gente seja minoria na Igreja Católica que por essas e outras passa por uma crise sem precedentes.
Afinal é triste ver parte do clero berrar a favor de comunistas que quase acabaram com o país, e corromperam moralmente o povo, atuando contra os preceitos cristãos como a família.
Porém a luta na Igreja Católica continua, os novos padres tendem mais ao conservadorismo, garantindo a tradição cristã, o maior tesouro da Igreja. Enfim, como bem diz padres como o excelente Paulo Ricardo, não é por usar batina que alguém não possa ir ao inferno. Aliás padre comunista devia mesmo é ser excomungado, segundo Bula Papal datada de 1949 pelo papa Pio XII. Vade retro!

Nenhum comentário:

Postar um comentário