A esquerda defende defende a liberdade? - Rafael Brasil

O Foro De São Paulo Está Sobre Nós - Cristiano Xavier - Medium


Tentaram vender a ideia de que a direita e consequentemente Bolsonaro seriam defensores do autoritarismo e pela volta da ditadura militar. A esquerda sempre quis se mostrar como democrata, uma mentira mais do que deslavada, basta estudar um pouquinhode história, e ler os teóricos do comunismmo, como Lênin, Trotski, Stálin, dentre tantos outros, inclusive os macaqueadores brasileiros, para ver o lado mais sombrio da esquerda que é sua visão totalitária. Aliás quem inventou o estado totalitário foi Lênin, que em exatamente seis semanas implantou as bases do totalitarismo na Rússia, depis do golpe de outubro com a tomada do poder pelos comunistas. Depois o poder comunista se consolidaria na guerrra civil que durou até 1921, com o terror vermelho em ação.
Depois da redemocratização, ser de direita passou a ser até um palavrão. A esquerda, desde já dona dos meios de comunicação, demonizou tanto a direita, que até seus representantes não queriam ser classificados como tal. Eram associados à ditadura, pintada como as narrativas mais do que exageradas da esquerda. Afinal, diante das ditaduras de direita, no continente latino americano, nossa ditadura foi brincadeira de criança. E diante das ditaduras comunistas, nem é preciso falar, com suas 150 milhões de vítimas, diante dos 425 mortos durante nossa ditadura.
Ainda para falar em ditadura, a do estado novo de Vargas foi muito pior, foi uma ditadura de inspiração verdadeiramente fascista, mas Vargas depois da retomada do poder pelo voto, no seu último mandato, se aliaria aos comunistas, que seguiam a política stalinista de união dos comunistas com as chamadas busguesias nacionais contra o imperialiosmo americano. Nascia o chamado terceiro mundismo, que aliás no regime militar era empregado, afinal Geisel era simpatizante da idéia de que o Brasil se tornasse uma espécie de liderança dos chamados países do terceiro mundo, e sua política foi tão etatizante como da esquerda, mesmo na semi clandestindade. E a política externa dos governos militares foi caracterizada pelo anti americanismo, em outras palavras, bem próxima do esquerdismo.
Afinal os milicos eram positivistas, como sempre foi a tradição do nosso exército desde o golpe da república em 1889. E o comunismo, podermos dizer assim, é uma das variantes do positivismo dado que acreditam em uma elite, do partido comunista, a dirigir e reformar à sociedade rumo à igualdade proclamada desde Marx.
Portanto a esquerda é quem sempre defendeu o autoritarismo, e sua participação na luta democrática na nossa história era apenas uma questão tática, pois para eles a democracia tinha um valor instrumental, ou seja seria um instrumento para organizar as massas para se chegar a ditadura do proletariado. Tanto é que o PT quando no poder queria fazer uma reforma constitucional rumo ao bolivarianismo, isso no primeiro governo Dilma de triste memória.
Na tal de reforma constitucional queriam controlar à imprensa, e tirar poderes do congresso, passando a dar poderes aos chamados movimentos sociais, ou seja, os puxadinhos do esquerdismno, como CUT,  MST e órgãos similares.
E quando no poder, o PT não só apoiou, mas financiou através da corrupção as piores ditaduras do continente, como a cubana e venezuelana dentre outras. Ou seja, a destinação da roubaleira petista visava alimentar a revolução no continente através do chamado Foro de São Paulo, que deveria ser realmente investigado, pois agrega cerca de 200 organizações de esquerda no continente, inclusive terroristas e narcotraficantes como as FARC da Colômbia, com ramificações internacionais, dentre outras.
No momento em que escrevo, no Brasil tem um preso político o joornalista Oswaldo Eustáquio, simplesmente por ser de direita, e acusado de fomentar ações antidemocráticas, nos movimentos mais do que pacíficos e realmente massivos da direita.
Em síntese, hoje quem realmente defende a democracia e a liberdade é a direita, sobretudo o presidente Bolsonaro, que está suportando uma gigantesca frente golpista que o acusam de ser o que eles são. Tido a ver com o velho e surrado leninismo, afinal os partidos comunistas ainda em atividade é que deveriam sair de cena, pois apoiam abertamente o totalitarismo, desde e sempre, e isso a partir das universidades. Alguém duvida?

Nenhum comentário:

Postar um comentário