Amanhã bandidos do congresso querem censurar a internet - Rafael Brasil

CCT discute a criação de um ambiente virtual de deliberação no ...


Parece mentira, mas em nome do combate às mesmas, querem censurar a internet. O projeto vai ser votado amanhã pelo senado, com projeto de um senador do ex PPS, ex partido comunista brasileiro de Sergipe um tal de Alessandro Vieira. O projeto diz que vai democratizar a internet, e combater as tais de fake news, mas na verdade querem mesmo é censurar às redes, impondo o velho monopólio da velha e corrupta mídia inconformada com a abstinência de verbas oficiais, dentre outras coisas, claro.
Como sabemos o presidente foi eleito pelas redes sociais, e mantém milhões de pessoas ligadas e militando a favor das causas conservadoras que o presidente representa. Querem na verdade calar o povo, numa ação preparatória para a retomada do poder, não pelas urnas, mas no tapetão, como se diz no jargão futebolístico.
Ne verdade tudo começou com um plano urdido na CPI das fake news no congresso, querendo provar que os apoiadores do presidente eram robôs pagos com dinheiro público além de ouras fontes. Não colou, pois na CPI uma das principais testemunhas disse que era justamente o contrário: Que era o PT que pagava os tais robôs. 
Não satisfeitos, o STF na figura do ex advogado do PCC Alexandre de Moraes, insistiu na tese esdrúxula, e como os piores tiranetes mandou prender 29 pessoas com saites na internet de direita, acusados sem provas de produzir fake news. Na esteira desses absurdos querem provocar o impeachment do presidente baseados nestas mentiras mais do que deslavadas. O ministro Barroso, àquele que quis legalizar o aborto à revelia da sociadade e do congresso , é quem estava preparado para fazer este absurdo. Em suma, o STF, o estamento burocrático do estado, e os políticos inconformados com a derrota nas urnas querem tirar o presidente e calar seus apoiadores de qualquer jeito.
Afinal, atacam de todos os lados e até pateticamente. Este fim de semana o ministro de merda, Celso de Mello chamou o presidente de nazista, o que deveria render-lhe pelo menos um processo ou mesmo afastamento definitivo dessa corte de bandidos. 
O pior é que o mesmo ministro queria aplicar a lei de segurança nacional porque o ministro da educação, em uma reunião privada, tornada ilegalmente pública pelo próprio ministro disse que todos do STF deveriam estar presos. O ministro poderia pegar até 30 anos de cadeia, simplesmente por expressar em uma reunião privada seus sentimentos mais do que legítimos sobre a corte.  O que todo mundo sabe, afinal, são todos bandidos alçados nos seus cargos pelos meliantes dos partidos que sempre roubaram à nação impunemente.
Vamos ver como vai ser a palhaçada amanhã. O o pior. Fazem tudo na calada da noite, em reuniões on line por causa da pandemia. Ontem mesmo o velho rabugento golpista FHC está começando um movimento pelas eleições diretas já, claro, sem o presidente, que segundo o condenado José Dirceu vai se defenestrado não no voto, mas em um golpe. Que seria do congresso, não colou, agora querem via supremo. Vai colar? Com a palavra o presidente, o povo e as forças armadas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário