Povo sem pão nem liberdade - Rafael Brasil



Hoje o único defensor do povo é o presidente. Contrariando o que muitos hipócritas ditos defensores da liberdade, pasmem, os esquerdistas e aliados, é o presidente. Tachado por eles de autoritário, é o presidente que defende a liberdade. E o povo é oprimido por governadores e prefeitos tiranos, que apostam no caos social, na fome e na miséria, com objetivos meramente políticos. Em poucas palavras, apostam no caos para derrubar o presidente e claro, manter os privilégios de sempre.   
Como se não bastasse, tentam, em conluio com o Congresso e o STF para não só causar constrangimentos, como também, criar factoides para o desmoralizar e, claro, o tirar do poder. Porém o povo sabe o que está acontecendo, e o presidente luta desesperadamente para que os direitos mínimos de sobrevivência dos pobres e oprimidos sejam mantidos. 
 Agora, contrariando todos os preceitos científicos, apertam a repressão ao povo, proibindo o direito de ir e vir, até nos grotões mais distantes do país, impedindo o povo simplesmente de lutar pela sobrevivência. O pior de tudo é a complacência da mídia e de parte da classe média, muitos que vivem do estado.  Estes são os eternos privilegiados do estamento burocrático que bradam, com a dispensa cheia e serviços de delivery, para todos ficarem em casa.
Por falar nessa gente, quase não se fala em cortar privilégios que são exorbitantes. É preciso enfim resistir, sobretudo com a desobediência civil. Afinal chega de escravidão, e os governadores, políticos esquerdistas e corruptos de sempre que sejam punidos, pelo menos nas urnas, afinal na justiça eles sempre tem os tribunais, foros privilegiados, e o STF em seu favor. A que ponto chegamos? Pobre povo brasileiro, abaixo a pusilanimidade e safadeza destes agentes políticos que não passam de agentes da miséria e sobretudo da desesperança popular.

Nenhum comentário:

Postar um comentário