OS MORIBUNDOS DO COMUNISMO - RAFAEL BRASIL


      Resultado de imagem para MORIBUNDOS DOS GULAGS


   Nos gullags soviéticos morria muita gente na viagem, em trens de gado, crianças, velhos, enfim. Nas longas viagens diante do frio glacial, faltava água, e os encarregados tinham dificuldade , ou mesmo negligência em distribuir. 
Quem tinha um simples caneco ou uma garrafa velha podia se considerar um privilegiado. Os cadáveres eram deixados no caminho. 
No início não existiam alojamentos, e os condenados a trabalhos forçados faziam buracos no chão para escapar do frio inclemente. Depois com a construção de alojamentos imundos, pulgas, percevejos infestavam a vida dos condenados. 
Quem era mais forte recebia mais comida, até 700 gramas de pão com uma sopa rala de repolho ou de peixe seco. Quem era mais fraco, ou mesmo os mais velhos, recebiam cerca de 50 gramas de pão. 
Com o trabalho pesado, como nas minas ou na derrubada de árvores, as pessoas não podiam aguentar muito tempo. Os velhos ou inválidos recebiam o apelido de pavios, pois suas vidas estavam se desminlinguindo. 
Também, diante da morte iminente, contavam piadas dizendo que os mesmos estavam mais próximos do paraíso socialista. Estes pobres moribundos vagavam atrás de comida, ou restos. Eram humilhados nas cantinas, e tinham truques para enganar a fome, desmanchando pão com água para passar mais tempo deglutindo suas parcas rações. Com a fome crônica, só tinham um pensamento: comida. 
A degradação moral era tanta, que nem se importavam em apanhar dos carcereiros nem dos outros presos. A fome era tanta que todos só pensavam em comida, mais especialmente o pão preto e grosseiro que era servido. Quando afinal vinha a morte, outros presos avançavam nos cadáveres aproveitando a roupa, geralmente trapos velhos. Como os nazistas, os dentes de ouro eram retirados para posterior depósito em banco. A desumanização era total. 
Na hierarquia dos condenados, os presos políticos eram os que mais sofriam. Quem gosta e prega o comunismo devia saber dessas coisas, migalhas do que realmente aconteceu. Como tenho mostrado, comunismo e nazismo são irmãos siameses. 
Do nazismo temos muita documentação. Do comunismo, só começaram a escrever a história depois da queda  em 1989. Agora que a real história está sendo resgatada. Enquanto isso, nossos livros didáticos de história ainda enaltecem o caráter "libertador" do comunismo. E em nossas universidades ainda predomina o marxismo. Triste verdade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário