A CRISE DA CHAMADA ARTICULAÇÃO POLÍTICA – RAFAEL BRASIL


A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, barba, óculos e close-up

O assunto do dia é a chamada articulação política. A mídia e, claro, a oposição, o que afinal quer dizer a mesma coisa nos dias que correm, dizem que o governo não terá capacidade de articulação política para emplacar as mudanças institucionais, sobretudo no caso da previdência, e do pacote contra a violência do ministro Sérgio Moro. Articulação  seria o loteamento de cargos ou mesmo de verbas para os parlamentares, como reza a chamada pelo governo de  velha política. Se o governo cede, seria ridicularizado pela mídia, descontente com o brutal corte de verbas governamentais. Se não, como vem acontecendo, vão gritar pela falta de articulação política, aliás é o que já está acontecendo, em outras palavras, se ficar o bicho pega, se correr o bicho come.
Esta semana o ministro Paulo Guedes vai ao congresso alertar sobre os perigos da não aprovação da reforma previdenciária. Creio que o governo devia fazer mais e massivamente, aliás o próprio ministro falou isso ainda hoje. Se a reforma não for aprovada os servidores em todas as esferas, federal estadual e municipal, simplesmente irão ficar sem receber, e isto a curto prazo, ou seja, questão de um ano, mais ou menos. Ainda mais se considerarmos que sem a reforma os investimentos não virão e a arrecadação naturalmente cairá. Seria o caos, mais ainda do que estamos vivendo com a brutal recessão da famigerada era petista.
O que está acontecendo é uma verdadeira queda de braço, seria o que poderíamos chamar de destruição criativa. Temos que mudar radicalmente o que FHC e outros politicólogos chamaram de presidencialismo de coalizão, em outras palavras, o loteamento do estado, e o caminho aberto para a mais deslavada corrupção, que envergonha os brasileiros conscientes e decentes.
Claro, dentre muitas outras reformas, precisamos da reforma política, mas a urgência é salvar o estado , falido e corrompido. Depois diminuir o mesmo com um amplo programa de privatizações, isso a curto prazo. Afinal, como há anos sabemos, o Brasil precisa de capitalismo, e com mais de duas décadas de esquerdismo, o que já era ruim ficou pior.
Em síntese, o governo precisa se comunicar diretamente com a população, sobretudo os servidores públicos. Para isso devia ter um canal aberto constantemente em cadeia nacional de televisão, e comunicar a todos que logo ficarão sem nada. E o pais num estado de caos e guerra civil, aliás quase chegamos a esta situação com o desastre monumental da esquerda no poder. Afinal, a situação pode piorar? Sempre pode. E dessa vez fica sem nada, de marajá a barnabé. Quem quiser que pague pra ver.

Um comentário:

  1. Quem construiu todas as hidrelétricas do Brasil? O governo.

    Quem construiu todos os hospitais públicos municipais ,estaduais e federal?0s governos municipais,estaduais e federal.

    Quem eletrificou quase todo os 27 estados do Brasil? Os governos estaduais e federal.

    Quem comprou máquinas e automóveis para os municípios ,estados e o governo federal? As emendas dos parlamentares .

    Quem construiu todos os palácios municipais,estaduais e federal? Dinheiro arrecadado pelos governos e pago pelos contribuintes.

    Quem paga os vereadores,os deputados estaduais e federais, senadores,secretários, ministros,servidores públicos municipais,estaduais e federal? O FPM E FPE através do orçamento.

    Quem financia os bancos,os projetos,os empresários, produtores,os microempresários ? 0s próprios bancos e os governos.

    Quem disse que a previdência é super avitária foi JAIR MESSIAS BOLSONARO E EDUARDO BOLSONARO EM 2018 para não aprovar a reforma previdenciária do Michel Temer.

    FHC passou 8 anos e não fez reforma.8 anos de Lula idem. 6 anos da Dilma e o fator previdenciário aprovado pelo PSDB e PFL foi derrotado por eles mesmo contra a Dilma em 2016.

    A CPMF criada pelo PSDB E PFL e PMDB foi derrotada em dezembro de 2017 por eles mesmos.

    Quem mandou pagar um salário mínimo aos aposentados do Brasil em 1990 foi fernando Collor de Melo que ganhavam a metade .

    Hoje Bolsonaro quer aprovar para os velhinhos morrerem de fome R$ 400,00 aos 60 anos e quando chegar os 70 anos depois de morto um salário mínimo.

    0 presidente JMB se aposentou aos 33 anos e FHC aos 37 anos .Vagabundos!

    ResponderExcluir