A abstenção ganhou, bom sinal. - Rafael Brasil


 Esta eleição mostrou a falência de nosso modelo político, se é que podemos chamar isso de modelo. A abstenção e o voto nulo permearam a votação das grande cidades, superando com folga o número de votantes. E como há décadas precisamos de reformas, a reforma política espera na fila, aliás é o que dizia o ex senador Marco Maciel, lá atrás.

Primeiro o voto defvia ser facultativo, ademais é uma contradição a obrigatoriedade do voto com a noção de liberdade, inclusive em não votar. E depois o voto distrital barateando as campanhas que se tornaram coisa de rico ou mafioso, dentre outras medidas.

Esta eleição não foi boa nem pra direita nem pra esquerda. A direita carecendo de partidos, digo no plural. E a esquerda em decadência porque perdeu o discurso, mas está agregada em todas as instituições do estado. Não é possível não ter candidatos mais ou menos sólidos nas grandes cidades. Digo sólidos ideologicamente, claro, popis o povo conservador precisa de reepresentantes à altura.

Também temos o baixíssimo nível dos políticos, refletindo o baixo nível cuiltural do país. Na eleição do Recife, os debates perderiam para os embates da política estudantil na Católica dos anos 80. Uma lástima, com pessoas completamente despreparadas, no páreo porque finhos de oligarquias, no nosso caso a de defuntos Arraes e Eduardo Campos, de triste memória para o estado.

Bem, mas diria que tudo é um processo. É preciso formar novos quadros políticos com partidos , digamos, cada vez mais orgânicos, como diria Antonio Gramsci. E vamos ver como se comportam os atores políticos com o processo de formação de novos auadros políticos. Para isso é preciso partidos. Sem eles nada feito. Para a esquerda isso é o óbvio, mas a direita tem que aprender. E aprender é conhecer o inimigo, dentre muitas outras coisas, alguém duvida?

Quem tem medo do voto impresso? Rafael Brasil


 Diante de tanta resistência do sistema em implantar o voto impresso, fica a pergunta: Quem tem medo do voto impresso? Ou melhor: Por que não o querem, e pior. Os altos togados do STF e seus sliados de sempre no espectro político.bradam diariamenmte a favor da lisura do nosso sistema, que há tempos vem sendo criticado por não ser auditável.

E se estas muitas figuras da nossa cleptocracia não gostam tem coisa. Afinal por que temer o voto impresso ou digamos, o aperfeiçoamento do sistema? Com as fraudes múltiplas ocorridas nos Estados Unidos é preciso voto impresso já! Que as urnas possam ser auditadas e o sistema mais transparente. Afinal essa gente fez e faz de tudo para manter o status quo da roubalheira de sempre. 

Barroso, um dos mais ridículos ministros da história do STF comprou sem licitação um computador, segundo o próprio um supercomputador por 26 milhões de reais, e o mesmo não impediu a invasão de um hacker a pertir de um telefone celular de 50 euros em nosso tribunal supoerior eleitoral, aliás nem deveria existir justiça eleitoral. O ministro que se diz iluminista, na falta de uma explicação minimamente convincente, preferiu acusar sem provas, os apoiadores do presidente. É brincadeira? Mas essa gente além de ssfada é mentirosa, afinal estão todos os dias a infernizar a vida dos brasileiros. Afinal sempre cabe a pergunta: Quando veremos estes meliantes togados na cadeia?

STF prende jornalista de direita de novo - Rafael Brasil


 O STF é a nossa ditadura, ele prende, solta e arrebenta, como diria o finado general Figueiredo. Agora e de novo, o jornalista Oswakdo Eustáquio teve contra sua casa um mandato de busca e apreensão, e o mesmo está usando tornozeleira eletrônica, simplesmente pelo fato de ter publicado uma reportagem sobre o laranjal do PSOL e de seu candidato Boulos, em conluio com o STF que continua sendo um puxadinho dos comunistas sempre em ação. A ação é do ministro Alexandre de Moraes, que devia estar fora do supremo, aliás,m  nem devia ter entrado como aliás, a maioria da corte.

Jornalista preso só na ditadura, mas a zoada das chanmadas classes falantes era ensurdecedora. Agora, por ser de direita, silêncio total. E o pior: A maioria dos jornalistas até torcem pelaas perseguições contra , digamos, companheiros de profissão por serem de direita, ou mesmo defender certas pautas da direita. A ditadura do judiciário já está virando o que chamam de "novo normal", que são, digamos,  ensaios para governos cada vez mais intrusivos e totalitários. 

Cada vez mais a mídia tradicional se desmoraliza, por isso querem e estão encontrando formas de controlar às redes sociais. Isso no plano internacional, afinal a censura nas redes como faceboock e twyter está sendo comum nos Estados Unidos e Europa, onde a tal da política de cancelamento anda a todo vapor tendo como vanguarda as universidades, e toda rede midiática e do show business. A parada é mais dura do que sonharam muitos ditos teóricos da conspiração como Olavo de Carvalho que não errou uma, nas suas avaliações políticas nas últimas décadas, nas matérias mais relevantes.

Tudo isso claro, é pra intimidar, velha tática das ditaduras, enquanto isso o STF se esmera em soltar bandidos e atrapalhar a polícia  em seus trabalhos mais fundamentais. Afinal, eles, os senhores da cleptocracia togada jão não tem nenhuma vergonha na cara em insultar o povo em mil aberrações jurídicas, enfim há tempos que não temos constituição. Fica sempre a pergunta: Vamos vencer? Como vencer o sistema?

Caetés, a renovação pela tradição - Rafael Brasil




    Realmente a última década tem sido promissora para o povo do município de Caetés. Depois de quase duas décadas de obscurantismo e do abandono total do município há oito anos esta triste hegemonia foi quebrada com a eleição de Armando Duarte à prefeitura. E o município saiu do marasmo, voltando a ter um prefeito voltado aos interesses do município com sua população extremamente carente, tal qual fora o velho Rafael Brasil no passado.Uma visão progressista, de amor pela cidade e seu povo. 

Uma visão focada na melhora dos serviços da prefeitura ao povo, como alimentação escolar, transportes para as mais diversas necessidades, melhora na infra estrutura da cidade e melhoramento nas obras na zona rural como a construção de creches e novas escolas dentre muitas outras ações. Enfim um olhar voltado para o progresso sobretudo do povo que é nosso maior tesouro.

E foi o povão que escolheu Tirri e Carlos, pessoas de famílias humildes mas de forte aparato moral e ético do município, conhecidos por todos sobretudo no que toca ao lado humano no bom trato e atenção , com as mais prementes necessidades deste povo alegre mas sofrido. E o povo escolheu e o prefeito acatou. Ótimo para a democracia e ótimo para o povo que desta vez passou a ser ouvido em seus anseios mais profundos.

Estão de parabéns o atual prefeito Armando Duarte que diante deste maravilhoso grupo fez uma ótima administração, o atual prefeito Tirri e o vice Carlos, e claro o povão que apoiou maciçamente esta chapa e sabe que na prefeitura contará com o apoio de gente de confiança para continuar a boa administração de Armando e claro, melhorar no que for preciso. Ademais melhorar o que foi feito sempre será um desafio a qualquer administrador, porém quando se parte de uma boa base melhor ainda.

Nosso grupo elegeu a maioria da câmara de vereadores com oito representantes, dentre os quais minha candidata Lena que foi a mais votada. Por falar nela, meus parabéns grande e fiel amiga, meu voto em você é permanente assim como nossa amizade, que vem desde os velhos tempos das batalhas políticas do meu pai. 

Enfim estamos de parabéns todos nós, os munícipes e a democracia, a renovação pela tradição de progresso e otimismo com o futuro das novas gerações. Que Deus proteja todos nós e Caetés estará em boas mãos! Viva o povo da nossa cidade!


A derrocada do PT, Moro e o PSOL - Rafael Brasil

 


Moro disse que o PSOL é o partdo mais relevante da esquerda agora. Devia ser mais preciso, posto que agora se tornou político de oposiçõao e dizer que o PSOL é um partido da extrema esquerda, porque ninguém diz isso? O PSOL é o PT de antigamente, um partido radical anti cristão, e que prega a libertação de bandidos, o aborto dentre muitas outras absusdidades.

O PT perdeu quase todas, e ninguém da esquereda quer o apoio de Lula, que ainda se acha o rei da cocada preta. Em São Paulo, vai para o segundo turno o tal de Boulos, um radical que prega a invasão de propriedades, claro, desde que não seja a sua. Ainda dizem que é o norsestino que nção sabe votar. 

Na verdade nosso sistema político apodreceu. Em certas ocasiões não se tem simplesmente em quem votar, afinal para ser candidato os filtros partidários podemos dizer assim, só dão vez a candidartos picaretas , para dizer o mínimo. E o povo continua a ser enganado tendo dempre que optar pelo menos ruim.

Também Moro falou do suposto insucesso da direita e em especial de Bolsonaro. O presidente apoiou alguns candidatos que perderam como Russomano em São Paulo, mas o presidente pecou em não construir seu partido. O apoio não foi nem tão ostensivo, afinal o presidente não se sentia representado pela miríade de candidatos apresentados. Urge pois criar rapidamente seu partido isso já era para anteontem. 

Já Moro devia apoiar alguém, já que se coloca como candidato, ao senado ou mesmo à presidência. Fica se manifestando nas redes sociais, e enaltecfendo partidos radicais como o PSOL. Aliás o próprio Moro se coloca como partidário da social democracia ou seja a esquerda mais moderada, participou de uma terrível trama para derrubar o presidente, saiu atirando, e o presidente ganhando mais popularidade, seja pelas medidas de auxílio à população em tempos de crise, como pelo direcionamento da pauta reformista na economia, alicerçada pelos acordos no congresso que possibilitarão à efetivação das reformas, fundamentais para o desenvolvimento do país.

Portanto o mais importante agora será a eleição da presidência da câmara e do senado. Mas é fundamental que a direita se organize num partido, realmente orgânico, como diria Gramsci. E que a tarefa dos militares são os quartéis, afinal o que precisamos é de formar bons quadros políticos. É isso aí, os comunistas estão certos em priorizar o partido, e a direita precisa aprender este fundamento básico da política. Sem, sem quadros inclusive intelectuais, não se constrói um partido, e é preciso começar antes que seja tarde, afinal a esquerda nunca dorme e é muito poderosa com suas extraordinárias e demoníacas conexões internacionais. Alguém duvida?